PDT fecha questão contra reforma da Previdência de Bolsonaro

A deputada federal Silvia Cristina (PDT-RO), deve seguir a orientação do partido e votar contra a reforma. Ela passou todo o carnaval debruçado sobre o projeto.
A deputada federal Silvia Cristina (PDT-RO), deve seguir a orientação do partido e votar contra a reforma. Ela passou todo o carnaval debruçado sobre o projeto.

Em convenção nacional realizada na tarde desta segunda-feira (18) em Brasília, o PDT fechou questão contra a reforma da Previdência do governo que será votada no Congresso Nacional. A decisão é uma má notícia para a base aliada de Jair Bolsonaro, que esperava conquistar alguns votos entre os pedetistas. No encontro, o partido de Ciro Gomes deliberou que os parlamentares que votarem a favor da reforma serão punidos.

Desde o ano passado que o PDT se posiciona contra a reforma da Previdência que vinha sendo colocada pelo então candidato Jair Bolsonaro e tem procurado apresentar alternativas. O PT também já sinalizou que votará contra o projeto do governo.

Na semana passada, Ciro Gomes, inclusive, convocou a população para as manifestações contra a reforma da Previdência marcadas para a próxima sexta-feira (22).

Principais pontos do projeto de reforma da Previdência do governo 

Aposentadoria rural – A idade mínima passa a ser de 60 anos para mulheres e homens. Hoje é de 55 e 60 anos, respectivamente. O tempo de contribuição mínimo sobe de 15 para 20 anos.

Professores – idade mínima de 60 anos para homens e mulheres com tempo de contribuição mínimo de 30 anos.

Idade mínima – homens deverão ter 65 anos e mulheres 62 anos para se aposentar.

Aposentadoria por tempo de contribuição – deixa de existir essa possibilidade, pois a idade mínima passará a ser exigida. Hoje, sem idade mínima, mulheres que contribuíram por 30 anos e homens que contribuíram por 35 anos podem se aposentar.

BPC – o Benefício de Prestação Continuada (BPC), renda mensal de um salário mínimo a idosos e deficientes em condições de miseralibidade, cai para R$ 400. Com a reforma o benefício poderá ser pago a partir dos 60 anos. Para ter acesso ao valor de um salário mínimo, o idoso deverá completar 70 anos.

A bancada do PDT na Câmara tem 28 deputados federais e, no Senado, 4 senadores. A deputada federal Silvia Cristina (PDT-RO), deve seguir a orientação do partido e votar contra a reforma. Ela passou todo o carnaval debruçado sobre o projeto.

Confira a composição do PDT da Câmara dos Deputados:

Acre
Jesus Sérgio

Bahia
Félix Mendonça e Alex Santana.

Ceará
Idilvan, Mauro Filho, Robério Monteiro, André Figueiredo, Leônidas Cristino, Eduardo Bismarck.

Espírito Santo
Sérgio Vidigal.

Goiás
Flávia Morais

Maranhão
Gil Cutrim

Mato Grosso do Sul
Dagoberto

Minas Gerais:
Subtenente Gonzaga, Mario Heringer

Paraíba
Damião Feliciano

Paraná
Gustavo Fruet

Pernambuco
Wolney Queiroz, Túlio Gadelha.

Piauí
Flávio Nogueira

Rio de Janeiro
Chico D’angelo e Paulo Ramos

Rio Grande do Sul
Marlon Santos, Pompeo de Mattos e Afonso Motta

Rondônia
Silvia Cristina

São Paulo
Tabata Amaral

Sergipe
Fábio Henrique

Fonte: PDT.ORG

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.