Dinheiro do Ministério da Saúde para o Samu de Ariquemes

Senador Marcos Rogério é o responsável por intermediar junto ao Governo Federal a liberação do recurso.
Senador Marcos Rogério é o responsável por intermediar junto ao Governo Federal a liberação do recurso.

Ludmila Lucas – A partir de julho, Ariquemes passa a receber um reforço financeiro do Governo Federal para melhorar o atendimento móvel de urgência da rede pública de saúde do município. O recurso será repassado mensalmente pelo Ministério da Saúde e vai ajudar a custear a ampliação e qualificação dos serviços do Samu em Ariquemes. O investimento terá valor anual de R$ 865 mil reais.

A liberação do recurso foi comemorada pelo senador rondoniense Marcos Rogério, que é responsável por intermediar junto ao Ministério da Saúde a liberação da verba.

“Estive com o ministro Luiz Henrique Mandetta e expliquei que o município estava precisando de ajuda para custear a qualificação dos serviços do Samu. Ele foi muito sensível e liberou o recurso, que terá validade de dois anos, podendo ser renovado por igual período após avaliação do Ministério”, afirmou o parlamentar.

A proposta foi apresentada ao ministério da Saúde há cerca de um ano, a pedido do vice-prefeito de Ariquemes, Lucas Follador. “Quando eu procurei o senador Marcos Rogério, o pedido para a qualificação do Samu já estava protocolado no Ministério há bastante tempo, porém sem previsão de financeiro. O senador conseguiu intervir junto ao ministro e obter a liberação do recurso. Somos muito gratos pela atuação do senador, pois o repasse vai desafogar o município, possibilitando investimentos em outras áreas”, explicou.

O vice-prefeito confirmou ainda que Marcos Rogério se comprometeu a continuar atuando junto ao Ministério da Saúde para conseguir também a liberação de recursos para leitos da rede pública do município. “Vencemos a primeira etapa. Agora é trabalhar junto ao senador para conseguirmos o repasse para qualificação dos leitos da Rede de Atenção de Urgência e Emergência do Hospital Regional”.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.