Mototaxistas dizem muito obrigado

A Coopermotos, Cooperativa de Mototaxistas de Ji-Paraná, fez um reconhecimento público ao trabalho do Prefeito de Ji-Paraná, Marcito Pinto (PDT), e dos vereadores Lorenil Gomes (PTB) e Joaquim Teixeira (MDB). Durante a confraternização da categoria, realizada neste domingo (16), a direção da cooperativa entregou três placas de homenagens aos representantes do Executivo e Legislativo.

Conforme o presidente da Cooperativa de Mototaxistas de Ji-Paraná, Osvaldo Eduardo Pedrete, as placas são uma forma de agradecimento ao empenho dos vereadores Lorenil e Joaquim e do prefeito Marcito Pinto, que entenderam a importância para sociedade do trabalho da categoria e por terem nos últimos meses aprovado a concessão ampliando o prazo para renovação da frota das motocicletas que são utilizadas no serviço de transporte de passageiros de cinco para sete anos.

“Apenas nós que estamos no dia-a-dia vivendo desta prestação de serviço sabemos o quanto essa ação irá contribuir com o nosso trabalho. Todos nós ficamos muito agradecidos e, achamos por bem fazer este reconhecimento público”, ressaltou Osvaldo.

O presidente da Autarquia Municipal de Trânsito (AMT), Alex Marcos, que representou o prefeito na solenidade, destacou que em Ji-Paraná são cerca de 190 profissionais que prestam esse serviço que é de vital importância para população. “Nossa obrigação como gestores públicos é fazer com que os anseios da sociedade sejam atendidos. Logo que essa demanda chegou ao nosso conhecimento, trazida pelos vereadores, levamos ao conhecimento do chefe do executivo que de pronto decidiu pela ampliação deste prazo. Hoje temos a certeza que foi uma decisão acertada e que veio ao encontro do desejo da categoria”, ressaltou Alex.

Já o vereador Lorenil Gomes se disse muito honrado e feliz por ter sido lembrado pela categoria. “É uma homenagem que recebo honrado e emocionado. Conheço o trabalho de todos vocês, sei como é árdua a luta diária de todos vocês para manter suas famílias”, agradeceu Lorenil.

O vereador explicou ainda que a categoria há vários anos reclamava que o prazo para renovação da frota era curto, pois as motocicletas geralmente são financiadas em no máximo cinco anos, e por tanto, quando os profissionais acabavam de quitar o financiamento já havia a obrigatoriedade de substituição do veículo por um novo.

“Quando aprovamos a nova legislação tínhamos a certeza que estávamos dando um fôlego maior para todos os profissionais terminar de pagar o financiamento da moto e mais prazo para a categoria se organizar e continuar prestando um serviço de qualidade para a população”, concluiu Lorenil.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.