Dia seguinte à reforma em que oposicionistas e Bolsonaro perderam 

Governistas venceram e oposição foi humilhada, mas, entre os governistas, Bolsonaro foi quem perdeu. Isso que acabo de escrever deve dar um nó na cabeça de muita gente. – Mas, como, Bolsonaro perdeu? 

Percebam que eram necessários 308 votos e foram obtidos 379 votos entre os 513 existentes na Câmara Federal.
Aliás, não é só falta de raciocínio matemático que é a grande tragédia humana, mas a falta de perceção do que é política que, somadas, levaram ao monte de besteira publicada após a aprovação do texto-base da reforma da previdência. 

Vamos aos fatos: Bolsonaro e os filhos atrapalharam demais. O próprio Paulo Guedes, quando entrou em campo para defender a reforma, aceitou provocações, perdeu a cabeça, se atrapalhou e fez as coisas desandarem. O líder do Governo, coitado, estava desorientado igual a cachorro que caiu de mudança. 

Vou mencionar de novo: eram necessários 308 votos e foram obtidos 379. Esses votos foram graças a articulação política do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, que se deu ao luxo, sem dizer nomes, de mandar um recado direto para presidente Bolsonaro, dando a entender o Congresso é quem faz as mudanças e não a imposição e truculência.
Indiscutível o fato de que o campo governista venceu e ala oposicionista foi humilhada, mas, quem tem 379 votos é Rodrigo Maia e não Jair Bolsonaro. Por isso o discurso firme desenhando uma espécie de parlamentarismo camuflado. Quem sabe esse não seria o caminho!? 

Coluna do Roberto Gutierrez
 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.