Cirurgia de Bolsonaro é bem-sucedida e médicos implantaram tela para correção de hérnia, diz boletim

A cirurgia do presidente Jair Bolsonaro (PSL) foi bem-sucedida, segundo o boletim médico divulgado na tarde deste domingo (8) pela equipe médica do Hospital Vila Nova Star, na Zona Sul de São Paulo. De acordo com o boletim, foi implantada uma tela de reforço de polipropileno para a correção da hérnia que se formou no abdome de Bolsonaro.

Esta foi a quarta cirurgia à qual Bolsonaro se submete desde a facada sofrida por ele durante a campanha eleitoral de 2018.

Sobre a cirurgia:

  • Foi implantada uma tela de reforço para correção da hérnia
  • A operação durou quase cinco horas
  • O quadro clínico de Bolsonaro é estável
  • Os médicos encontraram muita aderência no intestino do presidente
  • Bolsonaro ficará cinco dias afastado da Presidência
  • Nesta segunda, ele começa a fazer uma dieta líquida
  • As visitas devem ser evitadas
  • Ainda não há previsão de alta

A cirurgia, que durou quase cinco horas, foi comandada pelo médico Antônio Luiz Macedo, que atendeu o presidente após o atentado ocorrido há quase um ano.

A previsão inicial dos médicos era de duas horas de cirurgia. Demorou mais que o previsto porque havia uma grande quantidade de aderência na alça intestinal que atravessou a hérnia. Foi preciso remover todas com cuidado pra não ferir o intestino.

Bolsonaro não irá para a UTI. Vai direto pro quarto e será acompanhado diariamente pela equipe médica. “Não devemos fazer novos exames de imagem”, disse Macedo em entrevista coletiva após a cirurgia. “Mexeu muito com o intestino que estava fortemente aderido à parede abdominal.”

O médico explicou que a facada desenvolveu no abdome uma peritonite que infectou muito a parede abdominal, o que necessitou a cirurgia para a correção da hérnia. “Colocamos uma tela para auxiliar o reforço do tecido”, disse o médico.
Por Bárbara Muniz Vieira, César Menezes e Daniella Gemignani, G1 SP, TV Globo e GloboNews
Boletim médico de Jair Bolsonaro neste domingo (8) — Foto: Divulgação

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.