Exclusivo – Renúncia de Evo provoca saques, incêndios e estupros

Manifestantes pró Evo Morales incendiaram dezenas de ônibus da PumaKatari: empresa municipal de transporte coletivo. Foto La Razón

Roberto Gutierrez – Uma onda de vandalismo se espalha por La Paz, capital da Bolívia, logo após o presidente da República reeleito pela quarta vez,  Evo Morales, anunciar que ele e, o vice, Álvaro García Linera, renunciaram à presidência. Prédios públicos estão sendo incendiados por grupos de camponeses revoltados com a decisão. Eles argumentam que Evo renunciou para evitar um golpe Militar.  A situação só não se agravou ainda mais, porque, agora à noite, além do frio intenso, uma chuva constante está caindo na capital Boliviana.

Há relatos que pelo menos seis pessoas foram assassinadas em confrontos, saques a lojas, e que duas universitárias foram estupradas. A nacionalidade delas não foi informada. A população está sendo aconselhada a não sair de casa.

A Folha de Rondônia News conseguiu estas informações com exclusividade de um general do Exército Boliviano aposentado, que já foi do alto escalão do governo que antecedeu a Evo Morales. Ele mora em um condomínio na zona Sul da Capital, no qual vivem dezenas de militares da reserva. Todos estão se armando, pois, há informações de que grupos radicais estariam planejando uma invasão a esse condomínio.

Além do presidente Evo e do vice, o presidente da Câmara Federal dos deputados da Bolívia, Víctor Borda,  também renunciou neste domingo ao cargo. Ele seria o sucessor natural para assumir a presidência até que se concluísse uma nova eleição.
Só depois que a Câmara Federal aprovar a renúncia de Evo Morales e o vice, é que poderá ser indicado o presidente provisório.

Ainda, segundo informou o general da reserva da Bolívia, esse nome será de um senador. A possibilidade é que seja indicado o senador Óscar Ortiz. Ele também foi candidato a presidente nestas eleições pela aliança ‘Bolivia Dice No (BDN), e ficou em terceiro lugar.

 

A imagem pode conter: carro e atividades ao ar livre

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.