Morre em Ji-Paraná doutor Gama – a alegria do direito

Morre aos 74 anos de idade um dos pioneiros do direito em Ji-Paraná, NAZARETH Xavier Gama –  o doutor Gama. Ele foi vítima de um infarto fulminante na tarde de ontem (23), quando estava no sitio, com a família, obedecendo à quarentena imposta por conta do Coronavírus. O corpo do doutor Gama está sendo velado na funerária Pax e o enterro programado para acontecer antes do meio-dia de hoje.

Natural de Cambé, interior do Paraná,  Gama chegou a morar em Campo Grande –MS. Em 1980, junto com Elizabete, sua esposa, se mudou para Ji-Paraná, onde passou a advogar. Dois anos mais tarde construiu seu escritório na avenida Marechal Rondon (foto) o qual funciona até hoje, atualmente, com a participação dos dois filhos, Péricles e Magnus, ambos advogados. Um escritório em família, pois, Elizabete assessorava o marido.

Ainda, na década de 1980, doutor Gama comprou uma ilha a dez quilômetros de Ji-Paraná, no rio Machado. A ilha do Gama se tronou o recanto dele e dos amigos.

Gama frequentava seu escritório todos os dias. Pela manhã, no entanto, fazia ponto em um café, em frente ao escritório onde amigos se reuniam para colocar a conversa em dia. À tarde, depois de dormir, cuidava das plantas que mantinha em sua casa em Ji-Paraná – um ritual diário.

Por telefone, Magnus Gama Filho falou emocionado sobre o pai. Segundo ele, um ser humano formidável, contador de histórias, sempre bem humorado e carinhoso com a família. “Aprendemos muito com ele”.

O conselheiro aposentado, Amadeu Machado, lamentou a morte do amigo, dizendo que era uma figura admirável.

O ex-governador José Bianco disse que Rondônia perde um grande homem do Direito e um ser humano acima da média.

O prefeito Marcito Pinto também lamentou a morte do doutro Gama, dizendo que Ji-Paraná perde um pioneiro.

O senador Acir Gurgacz disse que doutor Gama era um homem prestativo e eu soube dignificar a profissão do Direito.

O médico João Durval lamentou a morte do amigo, alguém muito especial que já nos deixa saudade.

O ex-vice-governador Orestes Munis disse que o amigo doutor Gama era de uma vivacidade incrível. Sempre irradiava alegria e deixou sua marca no Direito de Rondônia.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.