Acir pede mais atenção do Governo às creches públicas

O senador Acir Gurgacz (PDT-RO) pediu ao governo federal nesta terça-feira (4) que amplie a oferta de creches públicas no país, principalmente em seu estado, Rondônia. Acir disse que Porto Velho, capital do estado, com 400 mil habitantes, tem somente 70 creches em funcionamento, sendo que, deste total, apenas três são públicas.

O senador lembrou que no Brasil hoje é cada vez mais comum as mulheres dividirem com seus parceiros o sustento da casa ou mesmo arcarem sozinha com as despesas da família – nos últimos 20 anos o número de famílias chefiadas por mulheres cresceu 40% no país. Neste cenário, alertou, é preciso implantar creches públicas nas cidades e zonas rurais para que essas mães possam trabalhar com tranquilidade.

A busca por educação e qualificação profissional também tem crescido entre as mulheres, acrescentou o senador. A população com mais de 12 anos de estudo formal quase que dobrou entre 1995 e 2005, e triplicou no ensino superior. E as mulheres tiveram a maior participação nesta mudança.

“Está mais clara que do que nunca a necessidade de o Estado participar efetivamente desta batalha feminina, dando condições para que elas possam trabalhar e estudar. Esse auxílio passa, obrigatoriamente, pela ampliação da oferta de creches públicas no país”, defendeu o senador.

Acir ressaltou que a situação é complicada para os pais de crianças em idade pré-escolar, entre dois e cinco anos, porque é uma fase em que elas não podem ser deixadas sozinhas ou com pessoas sem qualificação para acompanhá-las. Por isso, muitas vezes, os pais são obrigados a pedir favores ou gastar um dinheiro que não têm pra que alguém cuide de seus filhos. Ou então, como ocorre na maioria das vezes, um deles, em geral a mulher, deixa de trabalhar para cuidar dos filhos.

O senador acrescentou ainda que a presidente Dilma Rousseff prometeu, dentro da segunda etapa do Programa de Aceleração do Crescimento construir em Rondônia 21 novas creches para atender 2,6 mil crianças. O número, observou, ainda não é suficiente para suprir as necessidades do estado, que precisa de, pelo menos, 40 outras instituições para equilibrar a demanda da população do estado, que cresceu mais do que a média nacional.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.