Fim da reeleição e mandato de cinco anos 

A exemplo do que aconteceu em 1986, quando o mandato dos prefeitos eleitos em 1982 foi prorrogado por mais dois anos para descasar as eleições municipais das eleições de deputados, senadores e governadores, tudo indica que essa manobra poderá ocorrer novamente para, desta vez, fazer com que as eleições de vereador a presidente da república ocorram no mesmo ano. Sendo assim, segundo a proposta não haveria eleição para prefeito e vereador em 2020, para coincidir em 2022 com as demais eleições. Prefeitos e vereadores ganhariam mais dois anos de mandato para assegurar essa manobra de alinhamento eleitoral. Ainda segundo a proposta, acabaria a reeleição para cargos de prefeito, governador e presidente da república e o mandato teria duração de cinco anos. Isso está no campo da discussão como parte das propostas para reforma política no Brasil.    (Coluna do Gutierrez)

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.