História do cantor sertanejo que hackeava contas bancárias para pagar seus clipes

A Polícia Civil prendeu nesta segunda-feira (17/9) 27 suspeitos de estelionato no Rio de Janeiro e no Paraná. Entre os detidos está o cantor sertanejo Rick Ribeiro, de Ponta Grossa, que participaria do esquema que roubou mais de R$ 30 milhões de contas bancárias no período de um ano.

Segundo o Ministério Público do Paraná, Luiz Henrique Ribeiro da Costa Lesniovski, o Rick, era um dos hackers da quadrilha e utilizava o dinheiro arrecadado com os golpes para bancar  seus videoclipes.

O grupo tinha alvo pessoas físicas e empresas de grande porte. O procedimento adotado pelos estelionatárias era entrar em contato com as vítimas e faziam com que elas deixassem seus computadores vulneráveis para a ação deles, que conseguiam os dados bancários  “vítimas” tanto pessoas físicas, quanto grandes empresas.

Os criminosos se faziam passar por funcionários de bancos e entravam em contato com as vítimas. Com a desculpa de atualizar cadastro, conseguiam com que elas deixassem seus computadores vulneráveis a ataques, de maneira a conseguir os dados bancários em cerca de 20 minutos.

O grupo se concentrava principalmente na região de Barra Mensa, Sul do estado do Rio de Janeiro. O dinheiro roubado das vítimas era transferido para contas de laranjas e outra parte da quadrilha ia ao banco efetuar os saques.

Cerca de 240 suspeitos estão sob investigação. Uma segunda fase da operação, batizada de Open Doors, vai cumprir 43 mandados de prisão e outros 40 de busca em apreensão em sete estados brasileiros.

Veja abaixo um dos clipes de Rick Ribeiro:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.