Prefeitos vão às urnas para escolher presidente da Arom

No próximo dia 30 de novembro, os prefeitos de Rondônia votarão em processo de escolha da nova Diretoria da Associação Rondoniense de Municípios – AROM, para o triênio de 1º de janeiro de 2019 a 31 de dezembro de 2021. As eleições ocorrerão de forma eletrônica, conforme edital de deflagração do processo eleitoral em Assembleia Geral, publicado nesta terça-feira (20).

O Presidente Airton Gomes destaca que todos os procedimentos necessários à realização das eleições foram adotados em conformidade com o Estatuto Social da instituição. Segundo o municipalista, o pleito já está aberto para receber os pedidos de inscrição de chapas para compor o Conselho Diretor e Fiscal da entidade. “Os interessados têm até às 08h do dia 28 de novembro para registrarem candidatura”, informou.

Os prefeitos não precisarão se deslocar para votar. Pelo o regramento, uma plataforma eletrônica com a finalidade específica deverá ser acessada pelos prefeitos por meio de celular ou computador, para depositarem o voto, da mesma forma que já ocorre na CNM (Confederação Nacional dos Municípios). O sistema conta com autenticidade, criptografia e validação de chave de acesso exclusivo, com confirmação por envio de código ao telefone pessoal do eleitor.

Corpo Diretivo

A AROM é gerida por um Conselho Diretor e Fiscal composto dos membros Presidente, Vice-Presidente, Secretário Geral, Tesoureiro, 1º Secretário, 1º Tesoureiro e três membros do Conselho Fiscal. Pelo Regulamento publicado no Diário Oficial dos Municípios de Rondônia, as chapas devem ser registradas com os nomes que deverão ocupar essas vagas. Como estabelece o Estatuto da AROM, o mandato na Diretoria é de três anos, podendo haver reeleição nos casos em que o candidato (a) ainda cumule o cargo de prefeito (a).

 

Municipalismo

Com o advento da Constituição Federal de 1988, os Municípios são Entes Federados, devendo ter o mesmo tratamento que os estados e o Distrito Federal perante à União. Entretanto, o Governo Federal, cada vez mais, transfere tarefas às prefeituras sem um condizente financiamento, além de apropriar-se da maior parte dos tributos arrecadados dos brasileiros. A mobilização dos Municípios pela busca por melhores condições de administrar é compreendida, popularmente, como “Municipalismo”.

Em Rondônia, há 25 anos, a AROM exerce defesa e promoção dos Municípios com fortes articulações dos órgãos e poderes, para garantir justa participação sobre os recursos, visando favorecer a entrega de serviços e atendimentos públicos à sociedade. O fortalecimento das gestões municipais, impresso pela associação, reflete em benefícios às populações, que são administradas pelos prefeitos e prefeitas.

A AROM empreendeu uma marca na sociedade, consolidando-se como instituição de credibilidade sobre quaisquer assuntos que envolvam municípios. A entidade afirma-se pela produção periódica de notas técnicas com posicionamentos e informações que pautam os Três Poderes, a Imprensa e a sociedade, propondo reflexões profundas sobre a realidade das administrações municipais, os desafios dos gestores e os impactos de ordens econômica, financeira e social causados por políticas públicas desenhadas sem considerar as peculiaridades das localidades.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.