Integrante da maior facção criminosa de Rondônia é presa no Rio de Janeiro

Tem Vídeo – Desmantelada quadrilha do crime organizado em Ji-Paraná com ramificações no Pará e RJ; Trata-se da Operação Simbiose, fruto de investigação da Polícia Civil, cujo significado é vida em comum entre dois ou mais organismos. 

A Delegacia de Roubos e Furtos de Cargas (DRFC), do Rio de Janeiro prendeu, nesta sexta-feira 12, a integrante de uma das maiores facções da região Norte do país, Cleane Barbosa da Silva. A prisão é resultado da Operação Simbiose, da Delegacia Regional da Polícia Civil de Ji-Paraná/RO que contou com o apoio da especializada na capital fluminense. As investigações apontam que a organização criminosa conta com diversos núcleos com advogados, policiais penais e presos envolvidos com o tráfico de drogas em Rondônia.

Contra Cleane havia um mandado de prisão temporária e de busca e apreensão, em um condomínio nas proximidades do morro do São Carlos, no Rio Comprido, Região Central da cidade. No local foram apreendidos dois notebooks, dois celulares e um caderno com anotações. Após a busca, Cleane foi conduzida à DRFC e ficará à disposição dos investigadores e da justiça de Rondônia.

Operação em Ji-Paraná

Enquanto isso estão sendo cumpridos  62 duas ordens judiciais de medidas cautelares contra 25 pessoas em Ji-Paraná e nos estados do Pará e Rio de Janeiro.  Advogado, policiais penais e presos que pertencem a uma grande facção criminosa com ação ao tráfico de drogas são os alvos da ação das investigações da Polícia Civil de Ji-Paraná.

As ordens, que estão em andamento de execução, foram expedidas por um colegiado de três magistrados do Tribunal de Justiça de Rondônia. São 26 ordens de busca e apreensão, 20 ordens de sequestro de bens, nove ordens de prisão temporária, três ordens de prisão domiciliar, e quatro ordens de medidas de monitoramento por tornozeleira eletrônica.

Cem policiais civis de Rondônia participam dessa operação que tem ainda o apoio do Núcleo de Operações Aéreas – NOA da SESDEC, de uma equipe da Coordenadoria de Recursos Especiais da Polícia Civil – CORE/PCRO, da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro, por meio da DRFC – Delegacia de Roubos e Furtos de Cargas e ainda da Polícia Civil do Estado do Pará.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*