Operação – “Rachadinhas’ salariais e resquícios da Operação Dominó

Da Assessoria da PF – A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira, dia 05.12.2019, a denominada Operação FELDBERG visando a desarticulação de crimes com a participação de servidores de diversos órgãos públicos rondonienses.

Veja fotos da operação da Polícia Federal que mira a ALE/RO

As prisões

De acordo com informações repassadas pela Polícia Federal à reportagem, são raros os casos onde os presos são encaminhados diretamente ao presídio federal, sendo que os indiciados nos 14 pedidos de prisão autorizados pela Justiça devem ser encaminhados ao sistema penitenciário estadual. “Após esse primeiro encaminhamento pode ser possível algum pedido para o presídio federal caso o preso ofereça alguma espécie de risco. Mas, isso após o cumprimento do mandado, uma vez que a PF e o DEPEN são órgãos distintos. Não há informações de solicitações para a detenção federal até o momento”, afirmou a PF através de sua assessoria de imprensa. O nome FELDEBERG foi escolhida pela PF em alusão a cidade alemã que fica localizado no topo de uma floresta.

Investigações

Durante a investigação, em conjunto com o Ministério Público do Estado de Rondônia, constatou-se irregularidades no alto escalão da Assembleia Legislativa de Rondônia para eleição de sua presidência, além da prática ilícita conhecida no meio político como “rachadinha”, na qual assessores “fantasmas” ou funcionários coniventes da ALE-RO mensalmente repassavam parte de seus vencimentos para as contas bancárias de investigados.

Também foi investigado um esquema de fraude em operações com gado na Agência de Defesa Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia – IDARON, envolvendo pecuaristas, donos de frigoríficos e servidores públicos com a finalidade de sonegação fiscal e fraudes em financiamento rural, além da grilagem de terras em áreas de conservação ambiental e sua utilização como ativo ambiental para fins de obtenção de vantagens/créditos junto ao Estado, utilizando-se ainda de influência perante servidores da SEDAM para este fim.

Nota da Ale
A Assembleia Legislativa de Rondônia está colaborando com as investigações da Operação FELDBERG, desencadeada na manhã desta quinta-feira, entregando documentos e informações pedidas pelas autoridades judiciais.

Ainda foi apurado um esquema para anular o desmembramento do cartório único de registro civil e tabelionato de notas de Alta Floresta do Oeste/RO, bem como a prática do crime de lavagem de dinheiro envolvendo o núcleo familiar do ex-deputado alvo da ação deflagrada no ano de 2006 denominada OPERAÇÃO DOMINÓ, tendo sido expedido um novo mandado de prisão em seu desfavor, muito embora o investigado encontre-se foragido há anos.

Estão sendo cumpridos 11 (onze) mandados de prisão preventiva, 03 (três) mandados de prisão temporária, 10 (dez) mandados de suspensão do exercício da função pública e 52 (cinquenta e dois) mandados de busca e apreensão nas cidades de Porto Velho/RO, Alta Floresta do Oeste/RO, Vilhena/RO, Ji-Paraná/RO, Alto Alegre dos Parecis/RO, Humaitá/AM e Cuiabá/MT

PF cumpre mandados na ALE nesta quinta, 5, em Porto Velho — Foto: Fábio Diniz/Rede Amazônica

PF cumpre mandados na ALE nesta quinta, 5, em Porto Velho — Foto: Fábio Diniz/Rede Amazônica

Agentes da PF cumprem mandados em Rondônia — Foto: PF/DivulgaçãoAgentes da PF cumprem mandados em Rondônia — Foto: PF/Divulgação

Agentes da PF cumprem mandados em Rondônia — Foto: PF/Divulgação

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.