Cassol quer Edinho Fidelis no PP de Ji-Paraná

 

11791760_1612805455674267_169485062_n

Edinho Fidelis  e Cassol na tarde de hoje no Hotel Máximu’s em Ji-Paraná

O senador Ivo Cassol (PP-RO) se encontrou na tarde de hoje (01/08) com o médico Edinho Fidelis no Hotel Máximu’s para convidá-lo a ingressar ao PP com a possibilidade de espaço para uma possível candidatura a prefeito de Ji-Paraná.  Cassol ficou de agendar um novo encontro nos próximos dias para buscar um consenso. Cassol não quer abrir mão do médico Edison Fidelis Júnior, cujo pai, o ex-deputado federal Fidelis, qualificou como sendo frutífero e promissor o convite do senador.  O grupo que se pretende formar tem nomes como de Edinho Fidelis e do empresário Joarez Jardim, que está de malas prontas para o PMDB, com fortes ligações a Ivo Cassol. O grupo poderia se formar com PP de Cassol, PMDB, PSD, PSDB, inclusive o DEM de José Bianco e mais quatro partidos que ainda estão conversando.

Publicado em Coluna do Gutierrez | Deixar um comentário

Caverna escavada por mamíferos gigantes é descoberta em Rondônia

Labirinto conhecido como paleotoca teria sido cavado por preguiça gigante extinta há mais de 10 mil anos.

POR CLEIDE CARVALHO


Pesquisadores dentro da paleotoca, labirinto cavado por animais como preguiças e tatus gigantes – Divulgação

 

SÃO PAULO – Uma equipe da CPRM- Serviço Geológico do Brasil achou a primeira paleotoca da região Amazônica em Ponta do Abunã, em Rondônia. Paleotocas são labirintos gigantes escavados por animais já extintos, como preguiças e tatus gigantes. No caso de Ponta do Abunã, o geólogo Amilcar Adamy, que chefiou a expedição, acredita que o túnel foi escavado por uma preguiça gigante extinta há cerca de 10 mil anos, uma vez que fósseis do mamífero já foram localizadas no vale do Rio Madeira durante a fase de garimpo. No túnel é possível identificar marcas de garra que podem ser do animal.

A caverna havia sido visitada algumas vezes por moradores de uma comunidade próxima, mas eles imaginavam que ela era uma obra humana, não escavada por animais gigantes. É uma ocorrência única na Amazônia e é importante também por identificar o modo de vida desses animais e o clima do período Pleistoceno, caracterizado por uma megafauna na região. E está muito bem preservado – diz Adamy.

As preguiças gigantes, segundo especialistas, mediam até seis metros e pesavam em torno de uma tonelada e meia. Na época em que os túneis foram escavados não havia ali floresta. Segundo o geólogo, a região era uma extensa savana habitada por animais gigantes, como mastodontes e jacarés de grande porte, além das preguiças.

Adamy diz que, provavelmente, a região era muito mais fria e seca no local onde hoje é floresta Amazônica – caracterizada pelo clima oposto, quente e úmido. A entrada da caverna é hoje de difícil acesso justamente por estar encoberta pelas árvores.

 

A paleotoca da Ponta do Abunã tem estruturas circulares e semicirculares de grandes dimensões, com numerosos túneis interligados e a extensão é ainda indefinida. Os geólogos tomaram conhecimento de sua existência no Projeto Geodiversidade de Rondônia (GD-RO), realizado em 2010, que buscava identificar sítios geológicos que possam ser usados como atração turística e favorecer o desenvolvimento do estado de forma sustentável.

 

Adamy se interessou pela descoberta e fez contato com pesquisadores da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRS) e da Universidade Estadual Paulista (Unesp), que descobriram e estudam dezenas de paleotocas no Sul do país. Agora, Adamy e sua equipe foram a campo para explorar o local e verificar se, de fato, era uma toca de animal extinto, o que acabou confirmado. O próximo passo é fazer estudos complementares e realizar escavações de pequeno porte na busca de possíveis fósseis, além de identificar a extensão total da caverna. Em alguns trechos o túnel está mais estreito e foram registrados desabamentos. Por isso, é preciso desobstrui-lo para identificar a real extensão, estimada em cerca de 200 metros até agora.

Ponta do Abunã fica na divisa de Rondônia com o Acre e com a Bolívia. O local começou a ser explorado no tempo da exploração da borracha na Amazônia, no século XIX. A ocupação inicial foi feita por moradores do Acre, mas o maior fluxo de migrantes ocorreu na década de 70, com a construção da BR-364. Na década de 80 houve disputa entre Rondônia e Acre sobre a posse da área e só na década de 90 foi decidido que a área pertencia ao estado de Rondônia. O estado do Acre teve de retirar os equipamentos públicos que mantinha na região mas, mesmo assim, a relação é maior com o Acre, já que entre Porto Velho, a capital de Rondônia, e Ponta do Abunã há uma barreira natural, que é o Rio Madeira.

De acordo com pesquisadores, o Rio Grande do Sul é o estado brasileiro com maior número de paleotocas identificadas. São mais de mil. Segundo dados do Projeto Paleotocas, que reúne pesquisadores da UFRS e da Unesp, as paleotocas são exclusivas da América do Sul. Em média, os túneis têm larguras de quatro metros e alturas de 2 metros. As extensões costumam alcançar 200 metros. Em Morro Grande, Santa Catarina, foram identificados 150 metros de túneis, com cerca de 1,5 metro de diâmetro distribuídos em 4 andares. O local fica num morro e tem pelo menos oito saídas.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/sociedade/caverna-escavada-por-mamiferos-gigantes-descoberta-na-amazonia-17032201#ixzz3hbXjc3wj

Publicado em Brasil | Deixar um comentário

A nova marcha dos insensatos e a sua primeira vítima

Muitos que vão sair às ruas contra Dilma acreditam piamente que o PT estaria, agora, jogando pela janela, a supostamente maravilhosa “herança” de Fernando Henrique Cardoso. Conheça os dados

por Mauro Santayana, do Blog publicado 01/08/2015 13:38, última modificação 01/08/2015 13:44
REPRODUÇÃO FOLHA DE S.PAULO
foi.jpg

Aqueles que reclamam do país nos últimos anos esqueceram ou desconhecem a realidade dos anos FHC

Esperam-se, para o próximo dia 16 de agosto – mês do suicídio de Vargas e de tantas desgraças que já se abateram sobre o Brasil – novas manifestações pelo impeachment da presidenta da República, por parte de pessoas que  acusam o governo de  ser corrupto e comunista e de estar quebrando o país.

Se esses brasileiros, antes de ficar repetindo sempre os mesmos comentários dos portais e redes sociais, procurassem fontes internacionais em que o mercado financeiro normalmente confia para tomar suas decisões, como o Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Banco Mundial, veriam que a história é bem diferente, e que se o PIB e a renda per capita caíram, e a dívida pública líquida praticamente dobrou, foi no governo Fernando Henrique Cardoso.

Segundo o Banco Mundial (worldbank1), o PIB do Brasil, que era de US$ 534 bilhões, em 1994, caiu para US$ 504 bilhões, quando Fernando Henrique Cardoso deixou o governo, oito anos depois.

Para subir, extraordinariamente, desses US$ 504 bilhões, em 2002, para US$ 2,346 trilhões, em 2014, último dado oficial levantado pelo Banco Mundial, crescendo mais de 400% em dólares, em apenas 11 anos, depois que o PT chegou ao poder.

E isso, apesar de o senhor Fernando Henrique Cardoso ter vendido mais de US$ 100 bilhões em empresas brasileiras, muitas delas estratégicas, como a Telebras, a Vale do Rio Doce e parte da Petrobras, com financiamento do BNDES e uso de “moedas podres”, com o pretexto de sanear as finanças e aumentar o crescimento do país.

Com a renda per capita ocorreu a mesma coisa. No lugar de crescer em oito anos, a renda per capita da população brasileira, também segundo o Banco Mundial – (worldbank2) – caiu de US$ 3.426, em 1994, no início do governo, para US$ 2.810, no último ano do governo Fernando Henrique Cardoso, em 2002. E aumentou, também, em mais de 400%, de US$ 2.810, para US$ 11.208, também segundo o World Bank, depois que o PT chegou ao poder.

O salário mínimo, que em 1994, no final do governo Itamar Franco, valia US$ 108, caiu 23%, para US$ 81, no final do governo FHC, e aumentou em três vezes, para mais de US$ 250, agora.

As reservas monetárias internacionais – o dinheiro que o país possui em moeda forte –que eram de US$ 31,746 bilhões, no final do governo Itamar Franco, cresceram em apenas algumas centenas de milhões de dólares por ano, para US$ 37,832 bilhões –(worldbank3) nos oito anos do governo FHC.

Nessa época, elas eram de fato,  negativas, já que o Brasil, para chegar a esse montante, teve que fazer uma dívida de US$ 40 bilhões com o FMI.

Depois, elas se multiplicaram para US$ 358,816 bilhões em 2013, e para US$ 370,803 bilhões, em dados de quinta-feira, dia 30 (Bacen), transformando o Brasil de devedor em credor do FMI,  depois do pagamento total da dívida com essa instituição em 2005, e de emprestarmos dinheiro para o Fundo Monetário Internacional, quando do pacote de ajuda à Grécia em 2008.

E, também, no terceiro maior credor individual externo dos EUA, segundo consta, para quem quiser conferir, do próprio site oficial do tesouro norte-americano (usa treasury).
O Investimento Estrangeiro Direto (IED), que foi de US$ 16,590 bilhões, em 2002, no último ano do governo Fernando Henrique Cardoso, também subiu mais de quase 400%, para US$ 80,842 bilhões, em 2013, depois que o PT chegou ao poder, ainda segundo dados do Banco Mundial (worldbank4), passando de aproximadamente US$ 175 bilhões nos anos FHC (mais ou menos US$ 100 bilhões em venda de empresas nacionais) para US$ 440 bilhões entre 2002 e 2014.

A dívida pública líquida (o que o país deve, fora o que tem guardado no banco), que, apesar das privatizações, dobrou no governo Fernando Henrique, para quase 60%, caiu para 35%, agora, 12 anos depois de o PT chegar ao poder.

Quanto à questão fiscal, não custa nada lembrar que a média de déficit público, sem desvalorização cambial, dos anos FHC, foi de 5,53%, e com desvalorização cambial, de 6,59%, bem maior que os 3,13% da média dos anos que se seguiram à sua saída do poder; e que o superavit primário entre 1995 e 2002 foi de 1,5%, muito menor que os 2,98% da média de 2003 e 2013, segundo Ipeadata e o Banco Central.

E, ao contrário do que muita gente pensa, o Brasil ocupa, hoje, apenas o quinquagésimo lugar do mundo, em dívida pública, em situação muito melhor do que os EUA, o Japão, a Zona do Euro, ou países como a Alemanha, a França, a Grã Bretanha – cujos jornais adoram ficar nos ditando regras e “conselhos” – ou o Canadá (economichelp).

Também ao contrário do que muita gente pensa, a carga tributária no Brasil caiu ligeiramente, segundo Banco Mundial, de 2002, no final do governo FHC, para o último dado disponível, de dez anos depois (worldbank5), e não está entre as primeiras do mundo, assim como a dívida externa, que caiu mais de 10 pontos percentuais nos últimos dez anos, e é a segunda mais baixa, depois da China, entre os países do G20 (quandl).

Não dá, para, em perfeito juízo, acreditar que os advogados, economistas, empresários, jornalistas, empreendedores, funcionários públicos, majoritariamente formados na universidade, que bateram panelas contra Dilma em suas varandas, no início do ano, acreditem mais nos boatos das redes sociais, do que no FMI e no Banco Mundial, organizações que podem ser taxadas de tudo, menos de terem sido “aparelhadas” pelo governo brasileiro e seus seguidores.

Considerando-se estas informações, que estão, há muito tempo, publicamente disponíveis na internet, o grande mistério da economia brasileira, nos últimos 12 anos, é saber em que dados tantos jornalistas, economistas, e “analistas”, ouvidos a todo momento, por jornais, emissoras de rádio e televisão, se basearam, antes e agora, para tirar, como se extrai um coelho da cartola – ou da “cachola” – o absurdo paradigma, que vêm defendendo há anos, de que o governo Fernando Henrique foi um tremendo sucesso econômico, e de que deixou “de presente” para a administração seguinte, um país econômica e financeiramente bem-sucedido.

Nefasto paradigma, este, que abriu caminho, pela repetição, para outra teoria tão frágil quanto mentirosa, na qual acreditam piamente muitos dos cidadãos que vão sair às ruas no próximo dia 16: a de que o PT estaria, agora, jogando pela janela, essa – supostamente maravilhosa – “herança” de Fernando Henrique Cardoso.

Leia texto completo

Publicado em Brasil | Deixar um comentário

Matador de leão terá apoio no Brasil?

mutley_120_120_256_9223372036854775000_0_1_0Tem gente que já está vendo o Bolsanaro discursando na Câmara Federal em defesa do dentista Americano que matou o Leão no Zimbábue. – Fez muito bem matar o Leão. O leão era petista e comia veado. Hehehehehe.

Publicado em Coluna do Gutierrez | Deixar um comentário

Marinha Raupp participa de solenidade com Ministro da Secretaria dos Portos em Rondônia

Da assessoria  – A Deputada Federal Marinha Raupp e o Senador Valdir Raupp participaram da solenidade de entrega de equipamentos portuários ao Porto de Porto Velho, realizada na manhã desta quinta-feira, 30, na sede administrativa da Sociedade dos Portos e Hidrovias do Estado de Rondônia (SOPH), na presença do Ministro da Secretaria Especial dos Portos da Presidência da República, Edinho Araújo e outras autoridades.

A entrega dos equipamentos faz parte de uma série de investimentos para a área portuária de Porto Velho. O Ministro Edinho Araújo assinou o termo de compromisso Nº 003/2015, que prevê um investimento total de R$ 22,7 milhões Na modernização de equipamentos e adequação das instalações do porto organizado de Porto Velho. “Esse investimento vai oportunizar o fortalecimento do setor Portuário de toda a Região Norte”, afirma a Deputada Marinha Raupp.

Há ainda a previsão de investimentos privados para a modernização dos portos, conforme o Ministro Edinho Araújo apresentou em audiência pública, em junho, na Comissão de Viação de Transportes da Câmara dos Deputados – CVT, a qual a Deputada Marinha Raupp é membro. Segundo o cenário apresentado, o Estado de Rondônia deverá receber R$ 43,5 milhões em investimentos nos Terminais de Uso Privados (TUPs). “Temos um grande potencial agrícola no Estado de Rondônia, é importante escoar a nossa produção e assim fortalecer a economia de toda a Região Amazônica”, concluiu a Deputada.

Publicado em Política | Deixar um comentário

Homem é preso em flagrante abusando sexualmente de porca premiada na Expoacre

Dom Porquito: Investindo na produção de suínos para exportar do Acre para o Pacífico

Da Tribuna do Acre – Seguranças da Expoacre detiveram em flagrante, na madrugada de segunda para terça-feira, um homem que estava abusando sexualmente de uma porca, uma matriz selecionada para reprodução e que faz parte do plantel de animais de qualidade superior da empresa Dom Porquito que está sendo mostrado na Feira.

O homem confessou que estava em pleno ato sexual com o animal, mas alegou que não conseguiu chegar ao clímax, pois os seguranças o teriam impedido no meio do coito, O fato causou revolta tanto entre os seguranças como entre os criadores, que tiveram que isolar a matriz suína para exames. A porca tem registro nacional de qualidade e linhagem, com o número 26.209.

Dom Porquito: Investindo na produção de suínos para exportar do Acre para o Pacífico

A matriz de raça Landrace foi adquirida junto à unidade de desenvolvimento da qualidade da suinocultura em Patos de Minas – Minas Gerais, onde se encontra um centro de excelência em fornecimento de matrizes para todo o país. O animal  tem toda a certificação de saúde, exames veterinários em dia e nunca manteve qualquer tipo de atividade reprodutiva com machos. A fêmea só engravida por inseminação artificial e qualquer contato genital pode comprometer sua saúde e a viabilidade como reprodutora.

A porca faz parte da exposição montada para o evento do I Seminário de Suinocultura do estado, que visa divulgar, estudar e aprimorar a cadeia produtiva dessa atividade, especialmente voltada para os pequenos e médios produtores rurais.

Os funcionários da VIP Segurança, que faz a vigilância da área da empresa Dom Porquito, ouviram barulhos vindos do recinto dos suínos e acorreram ao local, na madrugada de terça-feira, pensando tratar-se de uma tentativa de roubo. Mas se depararam com um homem, cuja identidade é preservada, em plano ato sexual com uma grande porca reprodutora. Ele foi detido e posteriormente encaminhado á coordenação da Expoacre.

Dom Porquito: Investindo na produção de suínos para exportar do Acre para o Pacífico

Pela lei brasileira, o sexo com animais não é crime, mas a empresa pode exigir reparação por danos materiais, uma vez que o contato íntimo pode ter exposto a matriz a uma série de ameaças sanitárias. Curiosamente, o autor do ato sexual, neste caso, não corre nenhum risco de saúde, uma vez que a porca está com todos os exames em dia. Agora, ela está em local isolado e entregue aos cuidados de veterinários da empresa.

Os responsáveis pela Expoacre, embora revoltados com o acontecimento, evitaram fazer qualquer pronunciamento público.

A empresa Dom Porquito espera triplicar a produção de suínos no estado e para isso comprou recentemente 1.500 matrizes, entre as quais a fêmea agredida e quinze machos reprodutores.

Publicado em Brasil | Deixar um comentário

PMDB poderá ter Joarez como candidato em Ji-Paraná

{FF437B90-D4B9-4524-BCAC-792063AB188D}_Joarez Jardim, chefe da Casa CivilnetA ida do empresário Joarez Jardim para o PMDB é dada como certa, assim como o partido deverá lançá-lo candidato a prefeito de Ji-Paraná. O ingresso de Joarez ao PMDB tem a benção do senador Valdir Raupp (PMDB-RO), que desde o ano passado vem conversando com o empresário, que deverá levar com ele para o PMDB um grupo de pessoas para fortalecer a legenda. Joarez não foi localizado para confirma a informação.

Publicado em Coluna do Gutierrez | Deixar um comentário

Vereador Fogaça “A quem interessa calar essa voz” – por Gomes Oliveira

Everaldo Fogaça, bacharel em Direito, vereador (PTB), é presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Redação Final, além de 1º secretário da comissão de defesa do consumidor e Direitos Humanos da Câmara municipal de Porto Velho. Pelo fato de ser vereador, já poderíamos ressaltar o papel importante que ocupa no contexto político de nossa capital, obviamente por participar como presidente da comissão mais importante do poder legislativo municipal, por onde obrigatoriamente passam todos os processos, seu cacife político aumenta consideravelmente, sem falar que participa de outras comissões, como membro titular, de igual relevância. E via sorteio, sempre participa de varias comissões parlamentar de inquérito, que sempre se instalam na câmera municipal para apurar denuncias de malversação de dinheiro publico, ocorridos no âmbito da administração municipal. Pela sua postura ética e critica, a sociedade portovelhense tomou conhecimento dos escândalos da compra de tubos, que em duas licitações, foram destinados quase 70 milhões para compra dos mesmos (a primeira licitação foi de 39 milhões, a segunda licitação foi de 31 milhões aproximadamente), e conforme o vereador as licitações foram dirigidas, e os tubos adquiridos são de péssima qualidade, sem falar que como membro da CPI dos Shows Juninos, tem trazido a tona, quase uma canastra real de irregularidades verificados em todo o processo licitatório, e conseqüentemente o pagamento do processo. O orçamento do município de Porto Velho, gira em torno de Um Bilhão, duzentos e vinte milhões, aproximadamente, só de receitas orçamentária, sem falar nas receitas extra-orçamentarias de toda sorte, (convênios, emendas coletivas e individuais federal/estadual, transferências extra-orçamentárias, excesso de arrecadação) e etc. etc. Obviamente e com absoluta certeza, que o prefeito municipal Mauro Nazif, gostaria de ter uma câmara de vereadores compostas por 21 membros que pudesse controlar facilmente a todos, mas o prefeito tem oposição no Poder Legislativo municipal, e entre essa oposição destaca-se o vereador Everaldo Fogaça (PTB) Pipocam em quase todos os setores da administração municipal denuncias de escândalos envolvendo membros da equipe de Mauro Nazif, e isso até a Policia Federal já tomou conhecimento, é so ver com muito carinho a operação murídeos, desencadeado no inicio deste mês de Julho. Quem acompanha o trabalho do vereador Fogaça sabe que o mesmo tem sido uma pedra no sapato da administração municipal, pela sua postura em denunciar toda e qualquer ação danosa ao município de Porto Velho levada a cabo por Mauro Nazif e sua turma. É claro que essa postura do vereador incomoda muita gente, pois os interesses financeiros em jogo são altíssimo, só para citar um caso, vejamos a licitação da empresa de ônibus, são aproximadamente 27 milhões por seis meses, prorrogáveis por mais seis meses. Acreditem, para Mauro e seu “Staff” é muito interessante tirar essa pedra do caminho. Nessa premissa, o Líder do Prefeito, Jair Montes, pediu a Cassação do mandato do Everaldo Fogaça, e o pedido será lido na reabertura dos trabalhos na sessão dia 03/08/2015, numa clara demonstração de que estão pretendendo calar essa voz. A quem Jair Montes serve? Ora, o vereador é líder do prefeito Mauro Nazif, e com essa postura, nesse processo de cassação representa toda a turma da prefeitura municipal, então podemos afirmar que quem interessa calar essa voz é o Prefeito e seu “Staff” Fogaça, sabedor do ninho de cobras em que esta mexendo, por que com certeza esta contrariando interesses de grupos políticos e financeiros já pediu garantias de vida a Policia Federal. Ouvi um comentário nos corredores da Câmara Municipal da Capital, por um de seus freqüentadores “Na cidade em que morava no Espírito Santo, tinha dois vereadores igual a esse Fogaça, morreu um, ficou três”. Faz muito bem o nobre vereador ficar esperto com essa turma.

 

Gomes Oliveira Jornalista. Reg. Profissional 1272/DRT/RO

Publicado em Coluna do Gutierrez | 1 comentário

Ex-chefe de gabinete do prefeito padre sai da cadeia

A mulher que falou demais e por conta disso, acabou sendo a chave-mestra para as investigações que levaram ao Ministério Público a desmantelar uma suposta quadrilha que teria desviado muito dinheiro da prefeitura de Cacoal, em Rondônia, foi colocada em liberdade. O pedido de soltura da ex-chefe de gabinete Maria Ivani e do policial civil Richardson Palácio foi concedido pela Justiça. Maria Ivani e Richardson deixaram o mini presídio de Cacoal/RO por volta das 19h30 desta quarta-feira (29/07) após terem passado 82 dias presos.

A ex-chefe de gabinete é apontada nas investigações como mentora intelectual da quadrilha do episódio que desencadeou a “Operação Detalhe”, sob a responsabilidade do GAECO do Ministério Público de Rondônia em parceria com a Polícia Civil. Tanto ela com o policial passam a usar tornozeleira eletrônica. 

Com informações do Vipnotícias.com.brfaladeirademia

Publicado em Polícia | Deixar um comentário

Estruturas dos viadutos serão reforçadas

 

acir dnit 3As estruturas dos seis viadutos da travessia urbana da BR-364 em Porto Velho poderão ser utilizadas e terão suas bases e alças reforçadas. Esse foi o veredito de uma equipe multidisciplinar do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), em Brasília, que esteve em Porto Velho entre os dias 12 e 23 de julho para resolver as pendências que estavam atrasando o andamento das obras dos viadutos.

As informações foram passadas em primeira mão ao senador Acir Gurgacz, que esteve reunido com diretores e técnicos do Dnit, em Brasília, para tratar do andamento das obras em Rondônia. O senador já vinha cobrando mais agilidade na execução das obras da travessia urbana da BR-364 em Porto Velho e disse que ficou satisfeito com o parecer prévio da equipe multidisciplinar.

“A situação era preocupante, pois corria-se o risco de perder essas estruturas, o que aumentaria em muito o custo das obras, portanto, a avaliação técnica indica que as estruturas não foram comprometidas e isso dará mais celeridade para a conclusão da obra”, avalia Acir.

As informações foram passadas ao senador pelo diretor de Pesquisa e Planejamento do Dnit em Brasília, engenheiro Adailton Cardoso Dias, que também adiantou que o projeto executivo do contorno Norte de Porto Velho, também chamado de Rodovia Expresso Porto, está pronto para ser licitado, o que deve ocorrer nos próximos dias.

Na mesma situação está o projeto Multivias, de Vilhena, que foi elaborado pela prefeitura do município, juntamente com o Dnit, e que tem recebido apoio do senador Acir Gurgacz. Segundo o senador, estão sendo feitos os últimos ajustes no projeto, que também deverá ser licitado nos próximos 60 dias.

O senador Acir também tratou das adequações nas obras da BR-429. O diretor do Dnit disse que a construção das pontes de concreto e o serviço de manutenção da rodovia serão retomados em agosto. Serão construídas 15 pontes de concreto em substituição a pontilhões e pontes de madeira. Algumas pontes começaram a ser construídas em setembro do ano passado, mas as obras foram interrompidas no período das chuvas.

Fonte: Guarim Liberato Jr

Publicado em Coluna do Gutierrez | Deixar um comentário

Coluna do Gutierrez – humor política e sacanagem

‘Já vali’

Estampar um Javali numa cédula de R$ 50 tem algo significante nas entrelinhas para combater a alta do dólar. Aliás, ilustra o momento atual da economia brasileira  “O ‘já vali’ mais que 50 dólares. Hehehehe.

ja vali

 

 

 

 

 

 

 

Tucano blindado.

Ser petista hoje está fora de moda. O bom mesmo é ser Tucano, porque, misteriosamente, apesar da lava-jato, ninguém vai preso. Hehehehe

 

Leão comia veado

Não é verdade que o dentista americano que matou o Leão simbolo do Zimbábue foi patrocinado pelo mala rola faia e pelo  bolsa naro porque a comida predileta do leão era veadinhos da savana africana.

 

Da série ‘por que?’

Ninguém explicou ainda o porquê das contas do ex-prefeito de Alvorada do Oeste/RO, deputado Laerte Gomes ainda não foram aprovadas. Faz de conta que ninguém está sabendo, e não se fala mais nisso, viu!!!

 

Cotação do dólar

Se há 12 anos, em 1 de março 2003 o dólar estava valendo R$ 3,57, por que agora, na casa do R$ 3,40, é a maior cotação da história como noticiou boa parte dos telejornais brasileiros? Ora bolas, se há 12 anos o dólar valia  R$ 3,57, segundo dados da Fundação Getúlio Vargas, para ser a maior cotação da história hoje, o dólar teria que estar valendo R$ 7,33, ou seja, aqueles que vêm afirmando na imprensa que o dólar atingiu o valor mais alto em 12 anos só se esqueceram de fazer a atualização monetária. R$ 3,57 há 12 anos valem hoje R$ 7,33. O erro seria burrice, ingenuidade, desinformação ou caso pensado? Ô, raça!!!

 

Hegemonia com dias contados

A internet está engolindo a televisão. Em seus tablets ou celulares, as pessoas vêm vídeos como querem, na hora em que querem – e sem precisar de emissoras de tevê.

A Reuters acaba de lançar um serviço de vídeo cujo slogan diz tudo: “O canal de notícias para quem não vê mais televisão”. Bem-vindo ao Novo Mundo.

 

Dá série enigma da chantagem

Não é verdade que tem um cidadão que estava devendo R$ 400 mil de campanha e não tem como pagar porque um velho amigo nó-cego tucano mais uma vez deu golpe e não pagou, está apaleando para uma CPI com interesse de negociar um mimo para poder pagar a dívida e ainda sobrar algumas picanhas para o churrasco.

Publicado em Coluna do Gutierrez | Deixar um comentário

Criadores de Montana preparam Reserva Especial Top 5% para o mês de Agosto

montanaNum programa de pecuária de corte, o uso de uma genética selecionada  no rebanho é similar ao uso de um aditivo para que a engrenagem de um sistema funcione melhor. O “aditivo” genética melhoradora pode fazer muito pela pecuária profissional.

Com o uso de touros melhoradores e com CEIP, cada nova geração de bezerros traz animais com capacidade cada vez maior para o ganho de peso, a precocidade sexual e para o acabamento de carcaça e a rusticidade/resistência ao clima tropical do Brasil.

Sempre com objetivos firmes, o Programa Montana segue selecionando touros compostos, geneticamente avaliados há mais de 20 anos. Para este ano, serão oferecidos 80 de seus melhores touros jovens e rigorosamente apartados no principal evento da raça, o Megaleilão Virtual Montana.

Todos esses tourinhos estão ranqueados entre os TOP 5% de toda a avaliação genética do Montana e pertecem a 5 criadores das regiões Sudeste e Centro Oeste. Eles estarão disponíveis nesta oportunidade única que é o Megaleilão que será realizado no dia 27 de Agosto, a partir das 20 horas, pelo Canal do Boi.

“Todos os animais Montana são submetidos à forte pressão de seleção, avaliação genética confiável e avaliações de carcaça por ultrassonografia. Para participar do Megaleilão, eles tem que estar entre os TOP dos TOP para Índice Montana, peso à desmama, ganho de peso, peso de terminação, musculatura e precocidade sexual, entre outras características”, endossa Gabriela Giacomini, coordenadora do programa Montana.

Há duas décadas que o Programa Montana vem renovando seu compromisso de fornecer ao mercado somente touros jovens avaliados com critérios genéticos rígidos e de acordo com as características econômicas que a pecuária profissional exige na atualidade, além do CEIP – Certificado Especial de Identificação e Produção emitido pelo MAPA para os TOP 26,5% da safra – para 100% dos animais comercializados.

Publicado em Agronegócio | Deixar um comentário

Combate às hepatites virais em todas as cidades de Rondônia é ampliado; testes rápidos são distribuídos

 

Dezenas de testes rápidos foram realizados durante o eventoCom palestras, testes rápidos e o anúncio de um novo tratamento para a doença que aumenta as chances de cura e diminui o tempo de tratamento aos pacientes, o governo de Rondônia iniciou nesta terça-feira (28), Dia Mundial de Combate às Hepatites Rivais, no auditório do Sest/Senat, em Porto Velho, ampla campanha em todos os municípios do Estado, para conscientizar a população sobre os riscos das hepatites e a importância da prevenção.

Toda campanha é coordenada pela Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa), cujo tema escolhido pelas instituições parceiras para o ano de 2015 é: Silenciosa, mas perigosa. A campanha recomenda que a população não fique na dúvida, e faça o teste.

A proposta da Coordenação Estadual de Vigilância e Controle das Doenças Sexualmente Transmissíveis, Aids, Sífilis e Hepatites Virais da Agevisa é de intensificar as ações de educação em Saúde nos municípios, alertando a população sobre a doença e informando sobre a disponibilidade gratuita dos testes rápidos nas Unidades Básicas de Saúde (UBS).

De acordo com a coordenação da campanha, a Agevisa disponibilizará aos municípios, insumos estratégicos como preservativos masculino e feminino, testes rápidos para hepatites B, C, HIV e Sífilis e Hepatites Virais, além de materiais educativos (folders, cartazes, banners, faixas) e camisetas.
Dados do setor de estatísticas da Secretaria Estadual de Saúde (Sesau), apontam dez mil casos confirmados da doença em Rondônia. Deste total, 74% estão registrados em apenas 10 cidades. Elas receberão um aporte maior da campanha, tanto em divulgação como na liberação de testes rápidos que em cinco minutos dão o diagnóstico preciso sobre a doença.

O secretário estadual de Saúde, Williames Pimentel, que representou o governador Confúcio Moura na solenidade, falou que mesmo tendo o anúncio de novo tratamento para a doença que aumenta as chances de cura e diminui o tempo de tratamento aos pacientes com hepatite C, as pessoas não devem baixar a guarda. A prevenção é o melhor caminho. O tratamento não dará respostas em casos quando o fígado está totalmente condenado, ou quando a doença evoluiu para câncer, disse o secretário.

Manoel Braga, técnico do Ministério da Saúde (MS), disse que o governo federal está incorporando no Sistema Único de Saúde (SUS) o que tem de mais moderno no tratamento para a hepatite C. Com isso, o Brasil assume a vanguarda na oferta desta terapia, como já fizemos com a aids, com a oferta de antirretrovirais, afirmou Manoel.

Manoel ressaltou que o Brasil é um dos primeiros países em desenvolvimento a ofertar, de forma pública e sustentável, este tipo de tratamento. Isso se deu graças aos esforços de negociação que possibilitaram descontos de até 90% no mercado internacional.

NÚMEROS

De acordo com o presidente da Associação dos Portadores de Hepatites do Estado de Rondônia (APHR), Eudes Brasil, mais de 96 mil brasileiros foram contaminados com o vírus da hepatite B entre 1999 e 2009 e mais de 5.000 morreram pela doença, segundo dados apresentados do Ministério da Saúde (MS).
Ele deu um testemunho sobre a importância do teste. Eudes disse que descobriu a doença à época por acaso. Não tinha qualquer tipo de informação. Hoje, o trabalho de conscientização cresceu e, com certeza, muitas pessoas deixaram de ser contaminadas, Eudes Brasil, presidente da APHROdisse. Curado, Eudes faz um alerta e afirma que maior parte dos casos se concentra entre indivíduos de 20 e 39 anos. Os números são de 2010 e podem ter triplicado, mesmo com a ampliação de campanhas feita pelo governo, afirma.

Dados da APHRO apontam que a transmissão da hepatite B se dá principalmente por meio de relações sexuais, acidentes com instrumentos contaminados por sangue ou pela gravidez, quando a mãe está infectada. As maiores taxas de detecção da hepatite B no período são observadas nas regiões Sul, Centro-Oeste e Norte.

HEPATITE C
Em relação à hepatite C, o total de casos confirmados de 1999 a 2009 é de 60.908, a maioria nas regiões Sudeste e Sul. No mesmo período, foram registradas 14.076 mortes em decorrência da doença. A hepatite C costuma ser chamada de doença silenciosa porque os sintomas surgem depois de muito tempo que o vírus se instalou no organismo. Em geral, os casos são descobertos acima dos 30 anos, quando a pessoa vai doar sangue.

A maioria dos portadores, no Brasil, é de pessoas que fizeram transfusão até a década de 80, quando não havia triagem para esse vírus, ou indivíduos que compartilharam seringas. Quanto mais tarde se descobre a hepatite C, piores são as consequências. Cerca de 70% dos casos tornam-se crônicos e até um quarto deles evoluem para cirrose hepática, quando não há tratamento adequado.


Fonte
Texto: Zacarias Pena Verde
Fotos: Ítalo Ricardo
Decom – Governo de Rondônia

Publicado em Cotidiano | Deixar um comentário

Conab e PMA assinam Protocolo de Intenções voltado para a agricultura familiar

    A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) assina, nesta quinta-feira (30), Protocolo de Intenções com o Programa Mundial de Alimentos das Nações Unidas (PMA) para promover o intercâmbio de experiências voltadas à segurança alimentar e nutricional, por meio do fortalecimento da agricultura familiar. A cerimônia será realizada na sede da Companhia em Brasília, às 14h. O documento será assinado pelo presidente da Conab, Rubens Rodrigues dos Santos, e pelo diretor e representante do Centro de Excelência do PMA, Daniel Balaban.
Dentre as ações previstas, o Protocolo dispõe sobre o apoio aos programas de acesso a mercados para agricultores familiares, transferência de renda e alimentação escolar, com uso de produtos locais e com envolvimento de processos produtivos sustentáveis. Entre suas atribuições, a Conab deverá disponibilizar técnicos para formação, capacitação e treinamento dirigido a pessoas e instituições dentro e fora do Brasil. “Haverá também apoio à participação de peritos da Companhia em missões de trabalho nas áreas vinculadas ao objetivo do Protocolo”, ressalta o presidente Rubens dos Santos. “Com isso, poderemos desenvolver ferramentas para partilhar conhecimentos sobre agricultura familiar e segurança alimentar e nutricional”, avalia.
Na ocasião, o diretor do PMA, Daniel Balaban, apresentará a palestra “O Papel do Brasil na Cooperação Internacional”. Em seguida, o representante do Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA) no Brasil, Manuel Otero, traçará um panorama das transformações da agricultura brasileira.

Publicado em Agronegócio | Deixar um comentário

Fórum escolhe comissões que discutirão violência sexual contra crianças e adolescentes em Ji-Paraná

 A Prefeitura de Ji-Paraná, por meio do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), órgão da Secretaria Municipal de Secretaria Municipal de Assistência Social, organizou nesta terça-feira (28) o I Fórum de Debate do Plano Municipal de Enfrentamento da Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes. O evento aconteceu no período da manhã no auditório da sede da Seccional de Ji-Paraná da Ordem dos Advogados do Brasil, no Primeiro Distrito.

Representando o prefeito Jesualdo Pires (PSB) esteve no local a Secretária Municipal de Assistência Social, Sônia Reigota, que compôs a mesa de honra ao lado das seguintes autoridades: a vereadora Márcia Regina; a juíza titular do Juizado da Infância e da Juventude de Ji-Paraná, Ana Valéria Santiago; o juiz da 3ª Zona Eleitoral de Ji-Paraná, Edewaldo Fantini Júnior; a promotora de justiça Conceição Baena; a defensora pública, Lívia Iglecias; e Romildo Farias, presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA).

Glécia Ranny Alves, coordenadora do CREAS e do fórum, foi a primeira a usar a palavra, seguida de todos os demais. Ela reiterou a importância deste momento em que serão definidas as comissões que discutirão os eixos propostos pela Secretaria Nacional de Direitos Humanos (SNDH). Estas comissões, por sua vez, terão por missão elaborar até novembro as propostas a serem inseridas no Plano Plurianual de Ji-Paraná. Os eixos indicados pela SNDH são seis: 1) Prevenção; 2) Atenção; 3) Defesa e Responsabilização; 4) Participação e Protagonismo; 5) Comunicação e Mobilização social; e 6) Estudos e Pesquisas. “Precisamos de todos os poderes unidos nesta luta. Temos todos de combater e enfrentar o problema, discuti-lo, orientar e aplicar punições. Temos  também de cuidar da parte orçamentária para fazer as capacitações, os estudos e dar atendimento às vítimas. Por isso, é importante inserir esta questão no PPA de Ji-Paraná”, declarou Glécia à Imprensa, momentos depois.

Durante sua fala a Secretária Sônia Reigota aproveitou para apresentar todos os integrantes do CREAS, uma equipe formada por um psicólogo, um pedagogo, duas assistentes sociais, um advogado, além da coordenadora Glécia. Ela frisou que o problema da violência sexual contra crianças e adolescentes é, infelizmente, recorrente em Ji-Paraná e que a equipe do CREAS, sendo toda concursada, tem mantido uma constância no trato desta questão, complexa e de difícil solução.

O município de Ji-Paraná é a segunda cidade de Rondônia que mais denuncia e utiliza o Disque 100, número exclusivo para comunicações anônimas de abusos sexuais que atingem crianças e adolescentes. Denúncias também podem ser feitas no Conselho Tutelar (3422-7287),  Delegacias de Polícia (3422-4218 – DDM), Polícia Militar (3416-4701/190); Polícia Federal (3411-2300) ou ainda para a Polícia Rodoviária Federal (3421-0437/191).

Publicado em Cotidiano | Deixar um comentário

Seduc divulga lista do resultado oficial dos Jogos Escolares de Rondônia na fase infantil

O diretor geral dos Jogos Escolares de Rondônia (Joer), Ítalo Aguiar, e o gerente de Esportes da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), Expedito Santana, apresentaram nesta quarta-feira (29) o resultado oficial da Fase Infantil que teve início no dia 10 e foi concluída no dia 18, em Porto Velho.

Com os resultados oficiais, a Seduc está oficializando os nomes dos atletas e equipes que foram classificados para participar em setembro, em Fortaleza (CE), dos Jogos da Juventude do Brasil, Fase Infantil.

ESPIGAO DO OESTE  20-06(ESCOLAS, JOER, FACULDADE,EXPOESTE)-15O governo do Estado está incentivando as atividades esportivas escolares e, para tanto, há uma expectativa de que os atletas e as equipes que irão representar Rondônia nos Jogos da Juventude do Brasil obtenham bons resultados e possam superar o número de medalhas do ano passado, que foram seis.

A classificação final do atletismo e das competições coletivas divulgadas é a seguinte:

Ginastas:

Maria Eduarda Tavares das Neves, Guilia Emannuelle A. Vidal,, Taynara Antunes Moreira, Moniele C.S. dos Santos

Tênis de Mesa (Feminino):

Ana Alexandrina (campeã) e Monique Gabriele ( vice-campeã)

Tênis de Mesa (Masculino):

Fernando Oliveira (campeão) e Gabriel Almeida (vice-camepão)

Xadrez (Masculino):

Carlos Eduardo dos Santos Cinta Larga

Xadrez (Feminino):

Poliana Helena Mundel Fantin

Técnico classificado para os Jogos da Juventude

Rogério Kester

Ciclismo – Estrada (Feminino)

Camila S. Peixoto,  Adrian da Silva Macedo

Ciclismo – Contra o relógio  individual (Feminino)

Tamily Dias de Vargas, Adrian da Silva Macedo

JUDÔ FEMININO

Judô –   -36 kg

Francineide A. Pereira

Judô –   – 40 kg

Thaiany dos Santos

Judô –   – 44 kg

Laiza Pires

Judô –   – 48 kg

Dalita Kobaiashi

Judô –   – 53 kg

Maria Gabriela

Judô –   – 58 kg

Allanys Moura

Judô –   – 64 kg

Vanessa Hortiz Ruiz

Judô –   – 64 kg

Vanessa Hortiz Ruiz

Judô –   + 64 kg

Clarisse Macedo

JUDÔ MASCULINO

Judô –   – 36 kg

Gustavao Andrade

Judô –   – 40 kg

Pablo Júnior

Judô –   – 44 kg

Wallisson Bezerra

Judô –   – 48 kg

Allan Bruno

Judô –   – 53 kg

Ruan Gladson Silva

Judô –   – 58 kg

Artur Luiz

Judô –   – 64 kg

Iago Macedo

Judô –   + 64 kg

Leonardo Tassaro

ATLETISMO

Corrida 75 metros (Masculino)

Rafael  O. Guimarães

Corrida 250 metros (Masculino)

Douglas Henrique

Corrida 1000 metros (Masculino)

Gleidson Gonçalves

Corrida de  Revezamento 4 x 75 metros (Masculino)

David dos Santos, Weberton Gonçalves, Hercules Alexandre, Adailton Mateus

Arremesso de Peso (Masculino)

Vitor Helman

Arremesso de Dardo (Masculino)

Gleidson Gonçalves

Lançamento de Disco (Masculino)

Lucas Portilho

Salto em Altura (Masculino)

João Rubens S. Martins ,

Murilo I.R. da Silva

Salto em Distância (Masculino)

Willian Bonfim

Corrida 75 metros (Feminino)

Tainara Souza

Corrida 250 metros (Feminino)

Samia de Araújo

Corrida 1000 metros (Feminino)

Samia de Araújo

Corrida de Revezamento 4 x 75 (Feminino)

Rhailaine de Oliviera, Talita do Nascimento, Karem Kassandra, Samia de Araújo

Arremesso de Peso (Feminino)

Delvania da Silva

Arremesso de Dardo (Feminino)

Rhillani Handreinne

Lançamento de Disco (Feminino)

Alessandra A. Silveira e Ketlin Fernanda

Salto em Altura (Feminino)

Evelin Thais Oliveira

Salto em Distância (Feminino)

Maria Rita

Basquete (Feminino)

Escola Gonçalves Dias (Ji-Paraná)

Basquete (Masculino)

Colégio Classe A – Centro (Porto Velho)

Futsal (Feminino)

Escola Progresso (Vilhena)

Futsal (Masculino)

Escola Princesa Isabel (São Miguel do Oeste

Handebol (Feminino)

Clarice Lispector (Rolim de Moura)

Handebol (Masculino)

Daniel Berg (Cacoal)

Voleibol (Feminino)

Juscelino Kubistcheck (Alta Floresta)

Voleibol (Masculino)

Maria Arlete (Vilhena)

Volei de Praia (Feminino)

Ifro (Colorado)

Volei de Praia (Masculino)

Jean Piaget (Espigão do Oeste)


Fonte
Texto: Antônio Queiroz
Fotos: Quintela
Decom – Governo de Rondônia

Publicado em Cotidiano | Deixar um comentário

Fábrica de bloquetes terá mão de obra de reeducandos do regime semiaberto de Porto Velho

Reeducandos do regime semiaberto de Porto Velho terão acesso a mais uma iniciativa que, além de gerar renda, será importante para a reinserção social e, posteriormente, para o mercado de trabalho. A Secretaria de Estado Justiça de Rondônia (Sejus) está construindo uma fabrica de manilhas, onde também serão produzidos bloquetes e meio-fio. As instalações estão em andamento na área da Colônia Penal Ênio Pinheiro.

Confúcio Moura ouve explanações sob como funcionará a fábrica

Parte da estrutura da fábrica foi apresentada, terça-feira (28), ao governador Confúcio Moura pelo secretário de Justiça, coronel Marcos Rocha.

As instalações são simples e estão sendo finalizadas. Nas etapas seguintes serão feitas a licitação para aquisição de equipamentos e classificação da mão de obra que será utilizada na fábrica. Em geral, serão apenados do regime semiaberto.

Segundo o coronel Marcos Rocha, secretário da Sejus, nos dois barracões trabalharão egressos dos presídios, após serem qualificados para o ofício. Ele destacou que, além de oferecer uma atividade remunerada aos apenados, a fábrica contribuirá para a ressocialização e oferecer produtos que o estado necessita.

A construção da fábrica foi determinada pelo governador Confúcio Moura, que vê no empreendimento uma oportunidade para sanar demandas do sistema penitenciário.

Os produtos que serão fabricados pela mão de obra apenada atenderão a capital. O excedente poderá ser utilizado, por exemplo, em obras que o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) realiza no interior do estado.

Entre os benefícios oferecidos através da fabricação de manilhas, bloquetes e meio-fio está o fato de que os apenados terão renda equivalente a um salário mínimo, que eles próprios poderão (ou seus familiares) sacar utilizando cartão magnético fornecido por uma instituição bancária. Esta modalidade de remuneração ato está prevista na Lei de Execuções Penais.

A missão de construir e deixar a fábrica instalada foi confiada ao assessor Valdo Alves, que será transferido para outra área.

Durante a visita que o governador fez ao local onde a fábrica está sendo construída, Valdo prestou contas do que foi feito até agora e apresentou as perspectivas que deixarão Rondônia numa situação privilegiada no campo da ressocialização de apenados.

Segundo Lorival Milhomem, assessor da Sejus, a remuneração é importante estímulo ao egresso do sistema penitenciário. Ele também lembrou que já existem entendimentos com a Prefeitura de Porto Velho para absorver a mão de obra do sistema semiaberto. “Somados às outras iniciativas nesta área, é possível estimar que logo teremos todo o pessoal da colônia penal Enio Pinheiro exercendo alguma atividade profissional”, acrescentou.

Atualmente, passa dos 700 o número de sentenciados que exercem alguma atividade profissional remunerada no ambiente do sistema penitenciário e a tendência é que este quantitativo sejam ampliado.

PRIORIDADE

O governador pediu que seja dada prioridade à conclusão da fábrica e aquisição de equipamentos para que o processo de reinserção social através do trabalho comece a produzir os efeitos benéficos para os apenados e suas famílias.

Confúcio Moura também lembrou que iniciativas voltadas para os egressos do sistema prisional avançam na Fazenda Futuro, também em Porto Velho, onde uma das frentes é a produção de tambaqui e pirarucu em cativeiro.


Fonte
Texto: Nonato Cruz
Fotos: Bruno Corsino
Decom – Governo de Rondônia

Publicado em Cotidiano | Deixar um comentário

Sedam anuncia medidas para dar agilidade à análise de mais de 40 mil cadastros ambientais rurais

A Coordenadoria de Licenciamento e Monitoramento da Sedam anunciou terça-feira (28) várias medidas para dar maior agilidade à análise dos 42.300 registros eletrônicos de cadastro ambiental rural incluídos na base regional de dados do Sistema de Informação de Cadastramento Ambiental Rural  (Sicar). Uma delas é o envio de proposta para assinatura de um acordo de cooperação com a Faculdade de Ciências Humanas, Exatas e Letras de Rondônia (Faro), que prevê a contratação de estagiários do curso de engenharia florestal para auxiliar na análise dos chamados CAR.

O coordenador, Manoel Messias dos Santos Filho, explicou que outras medidas também estão em andamento, para agilizar o processo enquanto a Sedam aguarda o recebimento do software do módulo de análise. Outro passo é buscar o desembargo dos autos de infração lavrada contra essas áreas junto ao Ibama, intensificar a elaboração gratuita do Programa de Regularidade Ambiental (PRA) por meio da consultoria de cooperação técnica alemã “GIZ” e assinar convênio com a Emater para elaboração dos Projetos de Recuperação de Áreas Alteradas e Delegadas (Pradas).

IMG_8212

O Cadastro Nacional Ambiental Rural é um cadastro de registro eletrônico, previsto no artigo 29 do Código Florestal Brasileiro, e que pode ser preenchido, gratuitamente, para legalização das propriedades rurais destinadas à agricultura familiar ou atividade agrossilvopastoril, com até quatro módulos fiscais de no máximo 240 hectares no Brasil.

O Estado é obrigado a garantir o preenchimento gratuito dos cadastros de propriedades com até 240 hectares. Segundo o coordenador, o prazo para o cadastramento ambiental das propriedades rurais de pequeno porte expirará em 6 de maio de 2016, é obrigatório e traz várias vantagens para os proprietários.

Além dos aspectos pedagógico e da conscientização ambiental, a meta da Sedam é transformar o programa regional do CAR numa política pública para tanger o planejamento do desenvolvimento sustentável do Estado,  incorporando ainda informações da atualização da 2ª Aproximação do Zoneamento Sócioeconômico Ecológico do Estado.

Desde o início das atividades, foram cadastradas em Rondônia 57 mil propriedades. Cerca de 90% das propriedades rurais do Estado medem até 240 hectares e podem, por isso, ser cadastradas gratuitamente.

Vantagens

Com a propriedade cadastrada, o proprietário pode obter a certificação da origem legal da matéria-prima, garantia de livre comercialização, abertura dos caminhos para exportação de produtos, praticarem a agricultura familiar consolidada e sustentável, comprovar a regularidade ao pequeno produtor, fomento à economia rural, obter financiamento bancário e ainda contribuir para o equilíbrio hídrico da propriedade. “Os grandes frigoríficos de Rondônia, por exemplo, somente compram boi para abate daquelas propriedades com cadastro ambiental em dia”, disse Santos Filho.

IMG_8185

Antes de aderir ao Sicar – a migração da plataforma regional para a nacional em 27 de maio de 2014 -, a Secretaria de Desenvolvimento Ambiental utilizava os recursos para cadastramento do Simlam – Sistema Integrado de Monitoramento Ambiental, que pertencia a Tecnomapas, e foi desenvolvido pelo Serviço Florestal Brasileiro do Ministério do Meio Ambiente.

A adesão aconteceu em dezembro de 2014 e já foram realizadas várias negociações com o Ministério do Meio Ambiente para essa migração de base. Os demais Estados terão que migrar, ou fazer um intercâmbio de informações, para atender às recomendações previstas no Código Florestal.

O Estado já recebeu o módulo Sicar Rondônia hospedado no portal onde o interessado poderá baixar o aplicativo no seu computador juntamente com as imagens referente ao município em que sua propriedade estiver localizada, ou ainda os outros municípios, e começar a desenhar o cadastro ambiental rural.

O primeiro passo é informar o CPF do técnico, seguido das informações do proprietário com todos os pontos e as coordenadas geográficas, desenhando por meio do aplicativo as características do imóvel, com o cuidado de informar se possui área de proteção permanente (app) e a área de reserva legal da propriedade.

O outro passo é o lançamento do CAR e o sistema mostrará ao interessado um protocolo que fica disponível na base de dados do Estado, onde o sincronismo com o sistema nacional acontece todo dia a meia noite. “Nesse horário todas as informações cadastradas pelos técnicos nos diferentes municípios do Estado passam para a base nacional”, disse Santos Filho.

As ações são desenvolvidas por meio de parcerias com alguns órgãos que fazem parte do processo, mediante a assinatura de termos de cooperação técnica com a Emater, Incra, Seagri, e também o credenciamento no Ministério do Meio Ambiente, para migração dessa base de dados, da Federação dos Trabalhadores da Agricultura de Rondônia (Fetagro) e a entidade não governamental Rio Terra.

O interessado deve ficar atento também as 60 questões do item ‘informações frequentes”, principalmente a de número 54, que corresponde às orientações tutoriais que explicam todos os detalhes para o proprietário fazer com sucesso o cadastro ambiental rural da sua propriedade.


Fonte
Texto: Abdoral Cardoso
Fotos: Maicon Lemes
Decom – Governo de Rondônia

Publicado em Agronegócio | Deixar um comentário

Desafio é agregar valor e diminuir custo de produção do pirarucu

Domingos Mendes, pioneiro criador de pirarucu em tanque de lona

Um sonho que nasceu há cerca de dez anos foi transformado em realidade pelo agricultor familiar Domingos Mendes da Silva, 56 anos.  Maranhense, ele está em Rondônia há quase 30 anos. Morava no Assentamento Joana Darc, mas com a alagação da região pela hidrelétrica de Santo Antônio foi removido para uma nova área.

Apresentado ao Reassentamento Santa Rita, localizado a 62 quilômetros do centro de Porto Velho, a princípio relutou um pouco em aceitar a troca, mas depois de algumas visitas percebeu que era um bom negócio e se encantou com o lugar, decidindo que seu sonho tinha agora chance de virar realidade: se tornaria criador de pirarucu em cativeiro. “Sempre gostei muito de pirarucu”,diz.

Como todo sonho, sempre tem alguém para dizer que o objeto do desejo nunca será alcançado. Assim também foi com Domingos, que conta ter recebido a reprovação de uma única pessoa, uma técnica envolvida em projetos oficiais, da qual ele diz que, felizmente, nem lembra o nome, e com a oposição sentiu-se mais forte para lutar.

E valeu a pena ter resistido e insistido. Neste mês de julho, no dia 14, sua família retirou de seus tanques mais de oito toneladas de pirarucu entre um ano e meio e dois anos de criação, levados para consumo provavelmente no mercado paulista, já que a remessa foi adquirida por uma empresa e enviada para lá.

A princípio o abate dos peixes trouxe muita tristeza. Não somente para o chefe da equipe, mas para a esposa e o filho. Dona Maria do Socorro Silva Lira divide o sonho com o marido e disse que “a dor foi tanta que eu nem quis ver”. Ela conta que são apenas peixes, mas que a rotina de cuidar deles toda a manhã acaba criando afeto.

“Eles são muitos, mas a gente cuida como se fosse um e faz todo o ritual da alimentação, troca de água, vê se tem algum tipo de problema”, diz.  Mas o casal compartilha também da alegria, porque foi a primeira venda efetiva em mais de dois anos de trabalho. “Agora é a concretização do sonho”, destaca o produtor.

O filho Willian de 25 anos é especial: “É uma criança grande, mas nos ajuda muito”.  Numa tarde, um compenetrado Willian ajudava a lavar o tanque desocupado com a despesca do dia anterior. O recipiente de 1,20m por 8,30m logo seria ocupado por novos peixes. “Tem muito trabalho, mas é muito bom”, ressalta dona Maria do Socorro.

Os pirarucus da primeira venda pesavam entre 11 e 15 quilos. “É um tamanho muito pequeno, hoje a gente sabe que um peixe desse pode chegar até 200 quilos”, diz Domingos. Mas para ele o ideal seria chegar a uma produção em que cada unidade tivesse no mínimo 50 quilos. Ele já conseguiu alguns com até 36.

O problema é que quanto mais tempo o peixe for mantido no local, maior se torna o custo da criação. “Eu quero muito ter pirarucus maiores, mas preciso de ajuda de recursos, especialmente para a alimentação”, desabafa o piscicultor. Segundo ele, atualmente a alimentação do peixe, com ração três vezes ao dia, consome 60% do investimento.

A partir do estágio juvenil, lá pelos três meses mais ou menos, eles passam para a ração nacional, mas antes disso precisam de um composto importado, que além do alto custo às vezes não atende à necessidade da espécie. Como aconteceu este ano, o que resultou em prejuízos para o produtor. A aquisição do alevino do pirarucu também não é das mais baratas. De acordo com Domingos, cada centímetro de um alevino custa R$ 1,00. Se ele tiver 10 cm terá que pagar R$ 10,00 a unidade.

Para montar o negócio do Piraçai, projeto criado pelo próprio Domingos e formatado com a ajuda de técnicos da Emater e da Secretaria da Agricultura, o produtor teve a parceria da Usina Hidrelétrica Santo Antônio, que patrocinou cerca de 60 a 70%.

FINANCIAMENTO

“Eles ajudaram na aquisição dos tanques e bomba”, lembra. Dentro do Programa de Agricultura Familiar ele conseguiu financiamento pelo Banco da Amazônia. “Agora eu preciso de outros parceiros, como o governo do Estado de Rondônia para que este projeto, que para mim já deixou há muito tempo de ser experimental, possa realmente ocupar um lugar de destaque na nossa economia”, avalia.

pirarucu fotos de Ésio mendes  (5)

O projeto Piraçaí consiste no aproveitamento de 100% da criação do peixe. A água utilizada nos tanques de lona vem de uma represa natural e é trocada diariamente. Seu descarte é feito em outros tanques, onde passa pelo processo de decantação. A água retirada é utilizada na irrigação do plantio de açaí e os dejetos se transformam em adubo. Na despesca do peixe tudo deve ser aproveitado, desde as vísceras, que vão para composição de ração animal, as escamas e a pele.

“Vendemos a carne do peixe, mas os demais subprodutos ficaram de graça”, observa, para em seguida afirmar que diminuir o custo de produção do pirarucu e agregar valor à espécie são os maiores desafios hoje.

A possibilidade de instalação da Rondônia Alimentos, que no novo distrito industrial de Porto Velho pretende implantar frigorífico de pescados com área de tecnologia, indústria de farinha e indústria de ração, traz esperança para Domingos, que trabalha para que outras famílias do Reassentamento Santa Rita ingressem na atividade.

“Se cada família tivesse três tanques seria um bom começo”, diz, considerando  que o governo poderia ajudar nessa aquisição, mediante linha de crédito desburocratizada e com juro baixo.

Ele explica que três tanques usam uma bomba de cinco cv(potência de motor) tranquilamente. Seriam a principio 700 peixes e com 10 famílias dá sete mil peixes. Com isso, aumenta a possibilidade de crescer a piscicultura em tanques de lona e a oportunidades de bons negócios.

O pioneiro Domingos não para de sonhar. Constrói um novo tanque, cujo custo chega a R$ 5 mil, e acredita que o pirarucu, pela versatilidade na culinária e sabor, pode representar muito para a economia de Porto Velho e de Rondônia.


Fonte
Texto: Alice Thomaz e Mara Paraguassu
Fotos: Bruno Corsino
Decom – Governo de Rondônia

Publicado em Agronegócio | Deixar um comentário

Jornalista Antônio Alves morre no Rio de Janeiro

Luto

2772015-195018-alves_.jpg

Um dos grandes profissionais da imprensa rondoniense no final da década de 90 e início dos anos 2000, o jornalista Antônio Ferreira Alves o “Toniquinho”, morreu no início da noite no Rio de Janeiro, onde residia e estava internado há cerca de uma semana após uma parada cardíaca.

Antônio Alves atuou no Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, TV Allamanda, TV Candelária e principalmente na TV Rondônia, onde foi chefe de jornalismo. Também esteve atuante em movimentos sociais e culturais.
O jornalista mudou-se para o Rio de Janeiro, há cerca de quatro anos. Há pouco mais de uma semana passou mal, foi internado e no sábado teve parada cardíaca. Nesta segunda não resistiu.

A direção e funcionários do RONDONIAGORA solidarizam-se com a família de Antônio Alves neste triste momento.

Fonte: RONDONIAGORA

Autor: RONDONIAGORA

Publicado em Coluna do Gutierrez | Deixar um comentário

Dá série desliga essa coisa

Pai de Michael Jackson sofre AVC após o som do carro em que estava ter sido sintonizado em uma rádio com Sertanejo Universitário!!!!!! KKKKKKK A piada é muito boa.

*****

tammyO que diabos fazia Thammy Miranda, a filha da Gretchen, sem barba no programa do Jô? Muito boa a entrevista. Aliás, o implante de barba dela tem resultado mais eficiente que o implante de cabelo do Renan Calheiros. hehehehe

 

Tem gente que gosta mesmo de aparecer

“Justiça decreta nova prisão de Marcelo Odebrecht”. Isso é o que podemos chamar de redundância aguda. Como prender um preso?

*******

Pior que tá não fica?

Para o Severino Cavalcante dar entrevista para dizer que a situação da Câmara Federal está feia, é porque realmente está um caos!!

*****

 

_____

Publicado em Coluna do Gutierrez | Deixar um comentário

Projeto muda cálculo de indenização de terra desapropriada

Da Agência Câmara Notícias –  Tramita na Câmara dos Deputados o Projeto de Lei 8212/14, de autoria do ex-deputado André de Paula, que propõe indenizar as pessoas, cuja terra desapropriada, por interesse social, possua áreas de florestas naturais, matas nativas e vegetação natural, sem que haja limites de avaliação pelo preço de mercado.

Pela Lei 8.629/93, essas áreas já integram o preço da terra, desde que o valor apurado não supere, em qualquer hipótese, o preço de mercado do imóvel.

A desapropriação
O Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) começa a desapropriação de áreas após sua classificação como improdutivas.

Após a publicação de decreto presidencial, o Incra dá início a uma ação, cujos laudos de vistoria podem ser contestados administrativa e judicialmente pelo expropriado. Concluída essa fase, o órgão deve pagar uma indenização ao proprietário pela terra nua, em títulos da dívida agrária. As benfeitorias, como cercas e pastos, são ressarcidas em dinheiro.

“Sob o argumento de que as áreas de preservação ambiental não podem ser utilizadas para fins econômicos, o Incra sustenta que não cabe indenização pelas Áreas de Preservação Permanente (APPs) e de reserva legal”, explicou André de Paula.

No entanto, segundo o ex-parlamentar, há como desconsiderar a cobertura vegetal se a existência de mata valoriza a propriedade e o seu preço de mercado é diretamente influenciado por essa realidade.

Segundo o projeto, os serviços ambientais prestados pela cobertura vegetal nas áreas de servidão florestal, de preservação permanente e de reserva legal também passar a ser considerados na hora de pagar a indenização.

A legislação brasileira impede o uso das áreas de preservação permanente e impõe restrições à exploração da área de reserva legal. “Em alguns casos pode chegar a 80 % da propriedade, mas quando o Estado efetua o cálculo da indenização simplesmente desconsidera esses aspectos importantíssimos”, reclamou.

Atualmente, já são levados em consideração no cálculo da indenização: a localização e a dimensão do imóvel, a aptidão agrícola, a área ocupada, o tempo de uso e o estado de conservação das benfeitorias.

Tramitação
O projeto, que tramita em caráter conclusivo, será analisado pelas comissões de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Reportagem – Thyago Marcel
Edição – Natalia Doederlein
Publicado em Brasil | Deixar um comentário

CPI conclui que há “genocídio simbólico” contra jovens negros no País

Relatório final aprovado por comissão da Câmara denuncia escassez de serviços públicos básicos nos locais onde a maior parte da população é negra e pobre.

Da Agência Câmara de Notícias– A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigou casos de violência contra jovens negros e pobres no Brasil concluiu que essa parcela da população vem sendo vítima de uma espécie de “genocídio simbólico”.

Estatísticas e fatos apurados pela CPI ao longo de quatro meses colocam o homicídio como a principal causa de morte de brasileiros entre 15 e 29 anos e definem o perfil predominante das vítimas: negros do sexo masculino, com baixa escolaridade e moradores das periferias.

“A CPI cumpriu o papel institucional de amplificar a voz da comunidade negra e pobre do País, ao reconhecer que existe sim um genocídio simbólico quando o Estado brasileiro durante séculos vem negando a essas pessoas os mais básicos serviços públicos”, sustenta a deputada Rosangela Gomes (PRB-RJ), relatora da CPI da Violência contra Jovens Negros.

Números da desigualdade
O parecer final aprovado no dia 15 de julho traz, por exemplo, números do Sistema de Informação de Mortalidade do Ministério da Saúde (SIM/Datasus) que apontam que, entre 2008 e 2011, houve 206 mil homicídios no País – média de 51,5 mil por ano ou de 141 por dia. Tomando 2011 como exemplo, verifica-se que mais da metade dos 52 mil mortos por homicídio eram jovens (53,3%), dos quais 71,44% eram negros e 93,03%, homens.

Como medidas urgentes para conter os assassinatos de jovens pobres e negros no País, o texto final da CPI recomenda a aprovação de sete projetos de leis, cinco propostas de emenda à Constituição e dois projetos de resolução – boa parte deles de autoria da própria CPI. As propostas preveem, por exemplo, a criação de um plano nacional de enfrentamento ao homicídio de jovens e de um fundo nacional para superação do racismo.

Segundo a relatora, um dos temas mais comentados nas audiências públicas foi a quase ausência de serviços públicos básicos nos locais onde a maior parte da população é negra e pobre. Outro tema de destaque foi “a grande desigualdade entre brancos e negros na abordagem praticada pelas polícias”.

Esse último problema foi analisado em 2013 pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) no estudo “Violência letal no Brasil e vitimização da população negra: qual tem sido o papel das polícias e do Estado?”. No estudo, a “grande desigualdade” é confirmada pela chance 3,7 vezes maior de um adolescente negro ser vítima de homicídio, se comparado a um adolescente branco.

O Mapa da Violência produzido pela Unesco – braço da Organização das Nações Unidas (ONU) para a educação, a ciência e a cultura – igualmente atesta o morticínio da juventude negra e pobre do Brasil. Pelo levantamento, em 2002, o índice de vitimização negra alcançou 73 pontos, ou seja, morreram proporcionalmente 73% mais negros no País do que brancos. Em 2012, esse índice subiu para 146,5, fazendo a vitimização negra no período (2002 a 2012) mais que duplicar.

As medidas propostas pela CPI também promovem diversas alterações na organização e no funcionamento dos órgãos de segurança pública, inclusive criando novas estruturas, como o Conselho Nacional de Polícia, responsável pelo controle da atividade policial.

Publicado em Brasil | Deixar um comentário

Senado deve examinar proposta que prorroga benefícios para Áreas de Livre Comércio

zonafranca

Indústria em operação em Manaus: proposta de emenda à Constituição estende às Áreas de Livre Comércio o prazo de vigência da Zona Franca

O Senado pode votar em agosto, em primeiro turno, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 7/2013, que volta a vincular os benefícios fiscais concedidos às Áreas de Livre Comércio e para a Amazônia Ocidental à duração da Zona Franca de Manaus, cujo prazo foi prorrogado até 2023. A proposta, que teve como relator na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) o senador Valdir Raupp (PMDB-RO), está pronta para ser votada em Plenário. Se aprovada, terá um segundo turno de votação antes de ser encaminhada para exame da Câmara dos Deputados.

De autoria do ex-senador José Sarney, a proposta corrige uma distorção criada a partir da Lei 9.532, em vigor desde 1997, que fixou em 1º de janeiro de 2014 o prazo de extinção dos benefícios. Antes da norma, esse prazo era automaticamente atrelado ao período de vigência da Zona Franca de Manaus. Com a edição da Emenda Constitucional 42, de 2003, a validade dos incentivos à Zona Franca foi prorrogada até 2023, sem que o mesmo ocorresse com as Áreas de Livre Comércio.

Caso a proposta não seja aprovada, há o risco de encerramento prematuro de incentivos fiscais imprescindíveis ao desenvolvimento da Região Norte, avalia Valdir Raupp no parecer aprovado na CCJ, em maio de 2013. Ele defende o estabelecimento de duração razoável dos incentivos para que os efeitos benéficos dessas medidas possam se concretizar. A Amazônia Ocidental, que compreende os estados do Acre, Amazonas, Rondônia e Roraima, é contemplada desde a década de 1960 com benefícios fiscais para favorecer o desenvolvimento regional.

Raupp também considera questionável a possibilidade de redução do prazo de vigência dos benefícios em curso. O relator cita o artigo 178 do Código Tributário Nacional (CTN), que veda a supressão de isenções tributárias concedidas por prazo certo e em função de determinadas condições. No mesmo sentido é o entendimento do Supremo Tribunal Federal, conforme o verbete da Súmula 544, segundo a qual as isenções tributárias concedidas sob condição onerosa não podem ser livremente suprimidas.

O relator observa ainda que a aprovação da proposta — que teve na CCJ o voto contrário do senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) — irá clarear, de uma vez por todas, a questão da vigência dos benefícios fiscais para as Áreas de Livre Comércio e para a Amazônia Legal, conferindo mais racionalidade e segurança à sua permanência, por meio da inclusão da matéria no texto constitucional.

Na justificativa da proposta, Sarney observa que os incentivos foram estabelecidos para promover o desenvolvimento das regiões fronteiriças do Norte brasileiro e incrementar as relações bilaterais com os países vizinhos, segundo a política de integração latino-americana. Por isso, avalia o autor do projeto, não é razoável que áreas da mesma região e com objetivo de implementação similar tenham prazos distintos de duração. Para alcançar as metas que elas propõem, há necessidade de uniformizar a vigência em todas as áreas, de modo a compatibilizar seus prazos com a realidade regional, afirma.

Nas Áreas de Livre Comércio e na Amazônia Ocidental, os produtos são isentos de impostos federais, o que pode implicar uma economia de recursos para a população de cerca de 25%, observa Sarney. Ele ressalta que os valores poupados voltam a circular, o que serve de incentivo a diversos setores econômicos, gerando um círculo virtuoso que explica por que os incentivos fiscais representam uma política de correção de distorções e desigualdades regionais.

Agência Senado

Publicado em Brasil | Deixar um comentário

Ji-Paraná – Presidente do PMDB é reeleito porque adversário tem mais rejeição – faltou terceira via

dupla2

Edison Vieira vence Edvaldo Soares

O atual presidente do PMDB de Ji-Paraná, Edilson Alves Vieira foi reeleito no último sábado derrotando a chapa de oposição encabeçada   pelo ex-deputado Edvaldo Soares. Entendo que o vereador só foi reeleito porque Edvaldo Soares tem rejeição demais dentro do partido, sem contar a experiência de Romildo Pereira nos bastidores para respaldar Edilson.

Faltou terceira via

Se tivesse um terceiro nome, poderia ter derrotado os dois. O raciocínio é simples: ao ver a dinastia Romildo Pereira personificada por Edilson Vieira, diria – esse não porque eu quero renovar. Ao  ao olhar Edvaldo Soares – esse também não por motivos de rejeição. Sendo assim, a terceira via poderia ser a opção mais interessante.

 

O PMDB de Ji-Paraná tem mais de mil filiados mas compareceram às urnas  170. O Placar foi Edilson 94 x Edvaldo 75. Teve apenas uma abstenção.

Análise de Roberto Gutierrez.

 

Publicado em Coluna do Gutierrez | Deixar um comentário

Memória de Ouro Preto/RO – Camaioni estimulou Ailton Casales ser prefeito

 

ailton Casales Teixeira

Sete de Setembro: Ailton Casales astiano a bandeira de Rondônia – o homem de barba no palanque acima é o médico Demétrio Bidá. (Foto arquivo: Aide Teixeira de Souza)

Roberto Gutierrez – O ano era 1978, Francisco Sales Duarte de Azevedo era o primeiro administrador distrital de Ouro Preto/RO, que pertencia a Ji-Paraná. Sales estava para se tornar prefeito de Ariquemes e a vaga de Administrador de Ouro Preto estava aberta. Na cidade só se conseguiu fazer interurbano se pedisse auxílio à telefonista. Os telefones de Ouro Preto tinham apenas três dígitos. O nosso era 238.  Assim que eu coloquei o dedo no suporte para colocar o telefone no gancho, acabei escutando uma linha cruzada. Nela estavam conversando Padre Camaioni e Ailton Casales Teixeira, que na época era farmacêutico. Ailton contava para o padre a novidade que estava sendo indicado para assumir a administração distrital. Ailton comentava com Camaioni o receio dele de assumir o cargo – lhe faltava experiência e temia deixar seu comércio para se dedicar à prefeitura. Camaioni o aconselhou para que encarasse o desafio e não tivesse medo das críticas. “Eu sou criticado porque busco faz o melhor para a paróquia. Estamos em constantes obras e precisamos de ajuda financeira dos paroquianos. Isso incomoda muita gente, mas não ligo. O importante é a obra que estamos fazendo é para o benefício da comunidade”, disse Camioni ao convencer Casales a aceitar o convite.

Em 1981, quando Ouro Preto se tornou Município, Ailton deixou de ser administrador distrital para se tornar o primeiro prefeito indicado, ou seja, sem eleição direta.

O sistema telefônico era insipiente e, o guardião de espionagem – aparelho comum que o MP e as polícias têm na atualidade para grampear centenas de aparelhos ao mesmo tempo por meio de palavras-chave, era, na época, apenas deixar o dedo o dispositivo do gancho de desligar o telefone pela metade, que sempre pintava alguma conversa na linha, principalmente, depois de uma chuva.

Publicado em Coluna do Gutierrez | Deixar um comentário

Aélcio da TV pede alteração de lei que institui o PEE

Foi encaminhada ao Poder Executivo indicação do deputado Aélcio da TV (PP) para que sejam tomadas providências no sentido de alterar a Lei nº 3565, que institui o Plano Estadual de Educação de Rondônia (PEE).

A indicação do parlamentar pede a revogação dos itens nº 1.9, 7.8, 7.10 e 7.14, que tratam das metas e estratégias do plano.

Segundo Aélcio da TV, baseada no Art. 187 da Constituição Federal, a propositura busca colocar o PEE em simetria com o Plano Nacional de Educação (PNE), em relação à questão de ideologia ou identidade de gênero, recentemente rejeitada pelo Congresso Nacional.

Na justificativa, o deputado explicou que o conceito foi introduzido no ambiente político a partir de 1995, sendo adotado como sinônimo de sexo e posteriormente, autopercepção que cada ser humano tem de sua sexualidade, podendo inclusive, ser diferente de sua sexualidade biológica.

O parlamentar cita, ainda, que a sociedade brasileira tem se mostrado contrária a esta concepção e através de muitas manifestações, destacando-se os defensores da fé cristã que, segundo o IBGE, compõem 86,8% da população brasileira, vêm cobrando da classe política posicionamento antagônico ao pensamento.

Aélcio da TV concluiu dizendo considerar que o conceito de ideologia ou identidade de gênero extrapola os limites religiosos ferindo também princípios científicos, biológicos e sociológicos básicos. Segundo ele, é uma característica da afirmação de que a pessoa humana é sexualmente indefinida e indefinível.

Fonte: ALE/RO

Publicado em Política | Deixar um comentário

Jardim quer Florir o PMDB de Ji-Paraná

{FF437B90-D4B9-4524-BCAC-792063AB188D}_Joarez Jardim, chefe da Casa CivilnetO empresário Joarez Jardim e mais dez empresários de Ji-Paraná devem mesmo se fiar ao PMDB. No próximo sábado será realizada a eleição do diretório municipal, oportunidade na qual será anunciada as novas filiações que deverão acontecer até o fim de setembro. A ida de Joarez para o PMDB poderia representar uma opção do partido para disputar a prefeitura de Ji-Paraná? Isso só o tempo poderá dizer. No fim de 2014 Joarez foi visto com o senador Valdir Raupp (PMDB-RO) no saguão do hotel Transcontinental. Na época, Raupp não escondia o desejo de ter Joarez nas fileiras do PMDB ji-paranaense.

Publicado em Coluna do Gutierrez | Deixar um comentário

Oribe terá sinal verde para poder voltar

11081298_470894769731973_1016919138296267435_nO PMDB de Ji-Paraná poderá contar com a experiência do ex-vereador Oribe Júnior na nominata de partidários que deverão ir à convenção peemedebista no próximo ano para as eleições proporcionais. Oribe, ao lado de Leudo Buriti e Osmar Cardos, compôs um dos trios mais atuantes na Câmara dos Vereadores de Ji-Paraná que repercutiu, inclusive, no afastamento do ex-prefeito Ildemar Kusseler. Oribe é uma das apostas do PMDB para o projeto Câmara 2016.

Publicado em Coluna do Gutierrez | Deixar um comentário

Jesulado tenta em Brasília dinheiro para drenagem de águas pluviais

Da redação – O prefeito de Ji-Paraná/RO, Jesualdo Pires (PSB), está neste momento em Brasília tentado viabilizar recursos federais para o projeto Macro de Drenagem de águas Pluviais. Ou seja, garantir que todas ruas pavimentadas tenham canalização para escoar água das chuvas. Esse projeto vai ao encontro do programa de Esgotamento Sanitário cujos recursos foram liberados recentemente.  Jesualdo disse que é muita sorte porque o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, se tornou uma espécie de Edward, Mãos de Tesoura, por conta dos cortes e contingenciamentos dos recursos federais aja vista o momento econômico no qual atravessa o Brasil.

Publicado em Coluna do Gutierrez | Deixar um comentário